Site Autárquico Loulé

Aquisições mês de maio 2021

  • “Só eu posso imaginar” realizado por Erwin Brothers

    “Em 1999, Bart Millard escreveu uma canção chamada "I can only imagine" para a sua banda de rock cristão MercyMe. Passados dois anos, regravou-a e ela tornou-se um êxito "mainstream". "Só Eu Posso Imaginar" conta a história dessa faixa e da vida do próprio Millard (interpretado por J. Michael Finley) desde os tempos da infância, com um pai abusivo no Texas. Os irmãos Andrew e Jon Erwin, dados a filmes envoltos na fé cristã, assinam a realização, sendo Jon co-argumentista.”

     

    https://www.cineteka.com/index.php?op=Movie&id=015601

  • “O pequeno preocupossauro” de Rachel Bright

    “O livro perfeito para ajudar todos os pequenos Preocupossauros ansiosos a libertarem-se dos medos e simplesmente divertirem-se. Está um lindo dia e o Preocupossauro planeou um piquenique especial. Mas não demora muito até que uma pequena borboleta feita de PREOCUPAÇÕES comece a esvoaçar e a crescer dentro da sua barriga. Será que trouxe comida SUFICIENTE? Poderá PERDER-SE na selva? E se cair e se MAGOAR? Oh, e se chover?!”

     

    https://www.almedina.net/o-pequeno-preocupossauro-1573225181.html

  • “O homem da nuvem escura” de Inês Vinagre

    “Este livro traz-nos uma história de solidariedade vivida entre um adulto e uma criança. Quando os maiores especialistas falham na compreensão da personalidade de um homem, basta a simplicidade de uma criança para que a compreensão seja total.

    A Autora do texto venceu o Prémio Jovens Criadores e o Prémio Ferreira de Castro, e o Ilustrador ganhou já vários prémios nacionais e internacionais.

    Este livro foi um dos escolhidos para representar Portugal na Feira do Livro Infantil de Bolonha.”

     

    https://www.almedina.net/o-homem-da-nuvem-escura-1572009756.html

  • “Sol!: uma estrela única” de Stacy McAnulty

    “Olá! Eu sou o Sol, a única e verdadeira estrela do sistema solar!

    O meu magnetismo é tão irresistível que os planetas andam à minha volta. Dou luz a todo o sistema solar e é graças a mim que existe vida. Ah, pois é. De naaaada!

    Também é graças a mim que as pessoas têm mais estilo: quem não gosta de usar óculos escuros? Sou tão lindo que dou uns belos espetáculos na Terra todas as manhãs e ao final da tarde. O que é que eu posso dizer? Sou mesmo especial.

    Agora, abre este livro e descobre tudo sobre mim!

    Livro que explica, de forma clara e acessível, vários aspetos do Sol, incluindo a sua relação com o sistema solar, com informação científica rigorosa e inovadora, sendo contada na 1.ª pessoa: é o próprio Sol quem conta a sua história.”

     

    https://booksmile.pt/livros/sol-uma-estrela-unica

  • “Bode inspiratório” de Mário de Carvalho e outros

    “«Grupo de 40 escritores vai publicar diariamente um novo capítulo de uma história que começa com Mário de Carvalho e termina, no final de abril, com Luísa Costa Gomes. […] Segundo Ana Margarida de Carvalho, o projeto vai funcionar "como um folhetim à antiga. Um começa e o outro tem que continuar, lendo os anteriores, mas mais apegado ao que o precede. A ideia é cada um ter 24 horas para escrever o capítulo e sair um por dia.»

    [Expresso].”

     

    https://relogiodagua.pt/produto/bode-inspiratorio-escape-goat/

  • “Livro de vozes e sombras” de João de Melo

    “Cláudia Lourenço, jornalista, é enviada de Lisboa à ilha de São Miguel ao serviço do Quotidiano. Tem por missão entrevistar um conhecido ex--operacional da Frente de Libertação dos Açores e reaver a crónica do independentismo insular durante a Revolução. Depara-se-lhe um homem-mistério, voz e sombra do jogador, das suas verdades que mentem, das suas mentiras que dizem a verdade.

     

    Ela, que pertence à geração seguinte, não parece ter memória histórica do país de então: vive no de agora, e o passado é um território longínquo, cuja narração flui no interior de um imaginário algo obscuro. A história da FLA (e a da FLAMA, na Madeira) comporta em si o país de todos os regressos: a Ditadura, o fim das guerras em África, a descolonização e o retorno à casa europeia pelos caminhos de volta, os mesmos que levaram as naus a perder-se nos mares da partida. O país que a si mesmo se descoloniza vibra na exaltação revolucionária. E é dos avanços e recuos dessa Revolução que nasce a tentação separatista do arquipélago.

     

    Na longa e secreta entrevista ao homem da FLA, a jornalista vê-se enredada numa história de logros políticos, compadrios, interesses de propriedade, conluios estrangeiros e outros equívocos do movimento separatista, onde não há lugar para as vítimas da FLA, nem para o desamparo dos regressantes de África. Mas Cláudia Lourenço encontrará maneira de lhes dar voz.”

     

    https://www.wook.pt/livro/livro-de-vozes-e-sombras-joao-de-melo/24068001

  • “Yoga do riso” de Madan Kataria

    “Sabia que o corpo não é capaz de distinguir um riso real de um riso provocado?

    Rir sem ter nenhuma razão para o fazer é o conceito e a filosofia que sustentam o yoga do riso. Mesmo que pense que não tem motivos para rir ou que não tem um sentido de humor apurado, este livro dá-lhe a conhecer um método garantido para aumentar o riso na sua vida.

    Esta prática consiste numa extraordinária sequência de exercícios que combinam a respiração yogi com o riso, sendo a ferramenta ideal para garantir um bem-estar integral. Não só ajuda a prevenir doenças como também pode contribuir para a cura de problemas de saúde crónicos, tanto físicos como mentais. Principais benefícios:

    - Fortalecimento dos sistemas respiratório, digestivo e imunitário;

    - Alívio da dor e redução do stress;

    - Prevenção contra doenças como diabetes, artrite ou enxaquecas.

    «O riso conecta-nos com as pessoas. Rir é uma força pró-democracia.»

    John Cleese, após visitar um clube do riso em Mumbai.”

     

    https://nascente.pt/livros/yoga-do-riso-madan-kataria

  • “Direito do emprego público local” de Ana F. Neves

    “O livro faz uma abordagem sistemática do quadro normativo procedimental, organizativo e substantivo das relações jurídicas de emprego público, particularizando as adaptações e as especificidades decorrentes da natureza dos empregadores da Administração local autárquica.”

     

    https://www.wook.pt/livro/direito-do-emprego-publico-local-ana-fernanda-neves/24369178

  • “A aranha Antonieta e o aeiou” de Vanessa Namora Caeiro

    “Vem conhecer a Aranha Antonieta!

    Ela vive na aldeia das Árvores Amarelas e, por lá, tudo o que existe começa com a letra A. Admirável, não achas?

    Mas um dia algo estranho acontece e a Antonieta embarca numa imensa viagem por outros mundos e por outras vogais.

    E tu?

    Estás pronto para esta aventura estranha, mas inexplicavelmente original e única?

    Atreve-te a descobrir onde se esconde o AEIOU!

    Um álbum ilustrado, cheio de cor e de conteúdo pedagógico, onde a Antonieta, uma personagem amigável, vai levar as crianças a brincar, descobrindo palavras novas através das vogais.

    Este livro inclui um guião para famílias, professores e educadores, desenvolvido por Sandrina Esteves, professora no Instituto Superior de Educação e Ciências de Lisboa, com ideias e atividades para explorar as vogais e estimular o gosto pela leitura junto dos mais novos.”

     

    https://booksmile.pt/livros/a-aranha-antonieta-e-o-aeiou

  • “A grande fábrica de palavras” de Agnès de Lestrade

    “Existe um país onde as pessoas quase não falam. Neste estranho país é preciso comprar e engolir as palavras para pronunciá-las. O pequeno Filipe precisa das palavras certas para abrir o seu coração à bela Sara. Mas como fazer?

    O que ele lhe quer dizer custa uma fortuna…”

     

    https://paletadeletras.pt/produto/a-grande-fabrica-de-palavras/

  • “Kane e Abel” de Jeffrey Archer

    “Dois homens, William Kane e Abel Rosnovski, nascidos no mesmo dia em lados opostos do mundo, no início do séc. xx, veem-se unidos por um sonho comum e pelo destino.

    Kane, filho de um influente banqueiro de Boston, desde a hora em que nasceu foi apontado para liderar o império do pai de que é herdeiro. Assume a presidência do banco e luta com todas as suas forças para o tornar uma das mais importantes instituições financeiras do país.

    Abel nasceu na Polónia e, porque a mãe morreu durante o parto, é adotado por uma família pobre. Sobrevivendo às dificuldades da infância e aos horrores da Primeira Grande Guerra, Abel imigra para os Estados Unidos, onde acaba por se tornar proprietário de uma poderosa rede hoteleira.

    Durante mais de 60 anos, acompanhamos o percurso surpreendente destes dois homens ambiciosos, poderosos e implacáveis, sempre marcado por uma luta sem tréguas e alimentado por um ódio desmedido, num romance onde também se traça o panorama histórico das principais transformações da sociedade, dos costumes e da política do século XX.”

     

    https://www.bertrand.pt/livro/kane-e-abel-jeffrey-archer/22559464

  • “Felicidade” de João Tordo

    “Lisboa, 1973. Nas vésperas da revolução, um rapaz de dezassete anos, filho de um pai conservador e de uma mãe liberal, cai de amores por Felicidade, colega de escola e uma de três gémeas idênticas. As irmãs Kopejka são a grande atracção do liceu: bonitas, seguras, determinadas, são fonte de desejos e fantasias inalcançáveis. Felicidade é uma história de amor e assombração nas décadas que transformaram Portugal. Um romance enfeitiçante, repleto de ironia e humor, de remorso e melancolia, em que João Tordo aborda os temas do amor e da morte, e das pulsões humanas que os unem.”

     

    https://www.almedina.net/felicidade-1602255777.html

  • “As minhas primeiras emoções”

    “Este livro cartonado vai ensinar os mais pequenos a nomear e compreender as suas emoções. Um leão zangado, um elefante com medo e um urso feliz são alguns dos animais que fazem parte desta história. No final, uma roda das emoções para que a criança possa descrever o que está a sentir.”

     

    https://www.edicare.pt/as-minhas-primeiras-emocoes

  • “O maior segredo” de Rhonda Byrne

    “O Segredo ensinou-nos a criar o que quiséssemos ser, fazer ou ter.

    O Maior Segredo livra-nos de uma vida pautada pelo medo e pelo sofrimento e mostra-nos o caminho para vivermos uma vida repleta de felicidade e alegria. É um salto quântico que levará o leitor para além do mundo material, mergulhando-o na esfera do espiritual, onde todas as possibilidades estão abertas.

    Os ensinamentos contidos nestas páginas incluem exercícios acessíveis que podem ser imediatamente postos em prática e revelações profundas que fazem com que o medo e a incerteza, a ansiedade e a dor se desvaneçam.

    A conceituada e bem-sucedida autora, Rhona Byrne, criou um fenómeno global com a publicação d' O Segredo em 2006. Após catorze anos, descobriu, por fim, a verdade universal que expressa nestas páginas.”

     

    https://www.wook.pt/livro/o-maior-segredo-rhonda-byrne/24348738

  • “Pequeno gato”

    “Qual é a criança que não gosta de abraços e carinhos?

    Esta coleção permite que eles se abracem sempre que quiserem!

    Os jovens leitores, vão poder acompanhar a história e abraçar os personagens colocando os dedos nos braços macios que se encontram no livro.

    Todas as histórias acabam de noite, tornando estes livros perfeitos para a hora de adormecer.”

     

    http://www.yoyobooks.pt/detalheArtigo.aspx?id=9789897726088

  • “À espera do quê?” de Rosa Montez

    “Esta história passa-se com bichos, simpaticamente apelidados “os bichos da erva”: um caracol, um escaravelho, uma centopeia, uma aranha e uma joaninha. Na janela da sua casa, o caracol aguarda por algo. Vão chegando vários amigos, que admirados lhe perguntam o que está a fazer e em solidariedade todos eles vão fazer o mesmo, ou seja, ficam à espera...

    Do quê? A resposta vai sendo dada por cada um dos personagens e corresponde sempre a algo que os identifica. É uma história simples, com algum “suspense” (sempre do agrado das crianças), uma diegese “em espiral”, com os personagens centrados numa dúvida que é dissipada no final.

    Paralelamente à narrativa existe a ilustração que amplia o sentido das palavras e lhe acrescenta beleza, revelando vários domínios da imaginação dos leitores.”

     

    https://www.fnac.pt/A-Espera-do-Que-Rosa-Montez/a1349358

  • “Kitty e a perseguição nas copas das árvores” de Paula Harrison

    “Junta-te à Kitty e aos seus gatos e embarca numa série de aventuras encantadoras à luz da lua. Fazer amigos não é fácil quando nos sentimos diferentes dos outros, e a Kitty é uma menina muito especial com superpoderes felinos. Qual será a reação da nossa super-heroína ao conhecer o Ozzy, um menino com superpoderes, como ela?”

     

    https://www.wook.pt/livro/kitty-e-a-perseguicao-nas-copas-das-arvores-paula-harrison/24129084

  • “Cores: o meu livro de banho”

    “Um livro de banho com ilustrações apelativas para aprender as cores. Com abas para treinar a motricidade fina.”

     

    https://www.presenca.pt/products/o-meu-livro-de-banho-cores

  • “J’accuse: o oficial e o espião” realizado por Roman Polanski

    “Paris, 1894. Alfred Dreyfus (Louis Garrel), oficial francês de origem judia, é acusado de espionagem por, supostamente, ter passado informações de carácter militar aos alemães. Como consequência, é condenado a prisão perpétua na Ilha do Diabo (Guiana Francesa). Intrigado com a forma como todo o processo decorreu, o coronel Georges Picquart (Jean Dujardin) decide investigar o caso, descobrindo que, tal como suspeitava, os documentos que incriminavam Dreyfus tinham sido falsificados.

    Um drama histórico com assinatura de Roman Polanski ("Repulsa", "O Pianista", "O Escritor Fantasma", "O Deus da Carnificina", "Vénus de Vison"), que adapta o romance "An Officer and a Spy", de Robert Harris, que também assina o argumento. O nome do filme refere-se ao título da carta que o consagrado escritor Émile Zola (1840-1902) publicou no jornal "L'Aurore" a 13 de Janeiro de 1898, dirigindo-se a Félix Faure (1841-1899), na altura Presidente da República Francesa, acusando membros do exército e do Governo de cumplicidade na condenação por traição de um inocente: o oficial de artilharia judeu Alfred Dreyfus (1859-1935). Esse incidente envolveu toda a sociedade francesa e incendiou a opinião pública.”

     

    https://www.cineteka.com/index.php?op=Movie&id=015940

  • “Um amigo extraordinário” realizado por Marielle Heller

    “Uma história verídica com Tom Hanks.

    Fred Rogers (Tom Hanks) foi o criador de "Mister Rogers' Neighborhood", um programa de televisão infantil, extremamente popular na década de 1960. Em 1998, Tom Junod (Matthew Rhys), até então um cínico jornalista, aceita escrever o perfil de Rogers para a revista Esquire. Durante as entrevistas, Junod mudou não só a sua visão sobre o entrevistado como também a sua visão sobre o mundo, dando início a uma inspiradora amizade com o apresentador.”

     

    https://www.cineteka.com/index.php?op=Movie&id=015941

  • “Clara e Claire” realizado por Safy Nebbou

    “Juliette Binoche é Claire, uma professora divorciada na casa dos 50 que cria um perfil de Facebook falso e se faz passar por uma mulher de 24 anos, com recurso a uma fotografia que encontrou na internet. Claire monta este esquema para poder observar o que o seu amante ocasional faz online, mas este só aceita pedidos de amizade de quem conhece na vida real, o que a obriga a montar um elaborado esquema que envolve desenvolver uma relação virtual com o melhor amigo dele, criando uma enorme teia de mentiras.

    Um filme de Safy Nebbou, que adaptou um romance de Camille Laurens.”

     

    https://www.cineteka.com/index.php?op=Movie&id=015946

  • “Será o mar o meu lugar?” de Sarah Roberts

    “Diz não ao plástico. Protege os oceanos!

    O Tomé flutua no mar como os animais do oceano. E tem cores vibrantes. Mas ele não é uma medusa nem mesmo um peixe de escamas brilhantes. O pobre Tomé está confuso! Quem é ele, afinal?

    Aprovado por todas as criaturas do mar!

    Um livro essencial para despertar a consciência ecológica dos mais pequenos.

    Com ilustrações muito divertidas e apelativas aliadas a uma história cativante, esta é a leitura ideal para crianças com preocupações ambientais e para os pais e professores, que tentam cada vez mais sensibilizar novas gerações para este assunto de extrema importância.”

     

    https://booksmile.pt/livros/sera-o-mar-o-meu-lugar

  • “A girafa que queria ter riscas” de Margarida Josué

    “Era uma vez uma girafa engraçada que vivia feliz na sua manada... Até ao dia em que viu as zebras desfilarem as riscas numa festa e desejou ter umas riscas igualmente deslumbrantes. Depressa decidiu que estava na hora de mudar e não é que conseguiu?! Só teve de pedir por favor a um elefante pintor que a pintou às riscas pretas e brancas com todo o gosto.

    A girafa agradeceu-lhe com gentileza e desfilava o novo visual toda vaidosa. Só que agora todos os animais também queriam estar na última moda e faziam uma fila interminável perante o elefante sempre que esta surgia. Mas quando descobriram a moda perfeita, olharam uns para os outros e foi uma desfeita... .

    Perceberam que todos iguais já não eram especiais!”

     

    https://www.wook.pt/livro/a-girafa-que-queria-ter-riscas-margarida-josue/19039868

  • “Por este reino acima” de Gonçalo Cadilhe

    “Uma caminhada inspiradora que demonstra uma grande verdade: muitas vezes as maiores viagens e as melhores aventuras não estão do outro lado do globo mas bem perto de casa.

    Santo António, talvez o santo mais popular em todo o mundo, nasceu em Lisboa por volta de 1195 e com cerca de 15 anos mudou-se para Coimbra, na altura a capital do reino. Foi essa viagem que inspirou Gonçalo Cadilhe a recriar os seus passos.

    Recuperando técnicas de trekking que aprendeu a caminhar pelo mundo, o autor faz uma viagem ao passado de Portugal e às memórias da sua juventude nos Escuteiros. Ao longo de 8 dias, comenta a geografia que vai atravessando e os episódios da História que o itinerário lhe aponta, suportando bem-humorado as surpresas e os imprevistos que são parte do próprio caminho.

    Nesta caminhada em terras lusas, Cadilhe viu inesperadas paisagens que nada ficam a dever a outras mais badaladas no turismo internacional. Surpreendeu-se com a luta obstinada de algumas cidades por manter vivo o património e a identidade. Conversou com companheiros de marcha, hoteleiros e aldeões que lhe deram reveladoras lições de vida, ou mais pragmaticamente lhe indicaram a direcção que devia seguir. Encontrou também um país que já mal recordava ─ o seu. E encontrou-se a si próprio.”

     

    https://www.clubedoautor.pt/livro/por-este-reino-acima

  • “Os Bragança: ascensão e queda das Dinastias reinantes de Portugal e do Brasil, 1640-1910” de Malyn Newitt

    “A Casa de Bragança forneceu os reis e as rainhas de Portugal durante 270 anos. Neste livro, Malyn Newitt conta a surpreendente e desconhecida história desta família que reinou em Portugal até 1910 e que marcou o nosso país até à actualidade.

    Descreve as personalidades, histórias, disputas, ambições, excentricidades, conquistas e derrotas destes monarcas, e como eles marcaram os acontecimentos políticos, sociais e económicos da época.”

     

    https://www.wook.pt/livro/os-braganca-malyn-newitt/24128844

  • “Almas (quase) gémeas” de Isla Dewar

    “Charlie Gavin foi raptado quando era bebé. Algo que ele só descobriu graças a uma surpreendente lata de bolachas. A partir daí, a missão da sua vida passou a ser uma: encontrar-se. E quando o fez, decidiu dedicar-se a encontrar outras almas perdidas e fundou o Gabinete de Pessoas Desaparecidas Com Amabilidade.

    Martha Walters, a sua assistente, também se encontra em luta com o passado. Ou seja, os quinze minutos de fama que a sua banda - Vinnie and the Vixens - não conseguiu aproveitar. Agora, evita lidar com o fracasso dedicando-se exclusivamente a criar a filha. Charlie parece ser um sonhador e um inadaptado, mas para as baixas expectativas de Martha, a situação até não é nada má... o escritório da agência de detetives de Charlie fica convenientemente perto de casa dela e o trabalho não é muito exigente. A tranquilidade (ou falta de emoção?) da sua vida assenta-lhe que nem uma luva... (#soquenao).”

     

    https://www.almedina.net/almas-quase-g-meas-1593517229.html

  • “Portugal templário: história e mito” de Sérgio Franclim

    “A missão secreta dos templários.

    As origens e o destino de Portugal.

    Portugal nasceu de um sonho, e com ele se cumpriu a missão templária de construir um país divino e escolhido para se erguer um império universal: cristão e fraterno.

    A identidade portuguesa está intimamente ligada à Ordem do Templo e aos mitos assimilados ao longo do tempo. Por isso, Portugal é templário na sua essência e também mítico.

    Com este livro, Sérgio Franclim conduz-nos pelos momentos mais marcantes da extraordinária e misteriosa história de Portugal. O país que nasceu com D. Afonso Henriques e com os cavaleiros templários é apresentado neste livro com o intuito de se encontrar o fundamento da alma lusitana.

    E por isso se evocam grandes portugueses, como D. Nuno Álvares Pereira, D. Sebastião, o padre António Vieira e Fernando Pessoa, que marcaram a história de Portugal: o país que sonha com o regresso do rei D. Sebastião e com o Quinto Império.

    A missão templária ainda não terminou: falta cumprir-se Portugal!”

     

    https://www.influencia.com.pt/livros/portugal-templario-historia-e-mito

  • “Leve para sempre” de Sandra Ribeiro

    “Encontra o caminho através dos labirintos divertidos e faz a correspondência dos objetos! Como funciona: Segue os trilhos com o dedo ou move os botões deslizantes do início ao fim. Uma maneira prática de estimular o raciocínio lógico e a destreza manual.”

     

    https://www.wook.pt/livro/leve-para-sempre-sandra-ribeiro/23913715

  • “Génesis: a história do universo em sete dias” de Guido Tonelli

    “Em ensaio admirável que devolve à humanidade a história das suas origens e a possibilidade de enfrentar o futuro.

    No princípio, era o caos. Talvez os gregos tivessem razão, já que muitas observações da física moderna parecem confirmá-lo. Mas o que aconteceu realmente nos primeiros instantes da vida do universo?

    Do caos descrito por Hesíodo ao bosão de Higgs, Guido Tonelli, renomado físico do CERN e professor na universidade de Pisa, emula a estrutura narrativa bíblica da criação do mundo em sete dias para relatar, em sete capítulos e assinalável fascínio, a estranha singularidade que permitiu a formação do universo e a sopa primordial de onde surgiu a Vida.

    Com inesperada simplicidade e incontestável poesia, Tonelli segue o fio condutor da consciência para responder à sempiterna pergunta: De onde vem tudo isto?

    A narração de como tudo começou, da formação das partículas, da matéria, das estrelas, dos humanos e do seu pensamento simbólico, de tudo quanto existe, portanto, é acompanhada pela recuperação dos mitos ancestrais criados e transmitidos de geração em geração em torno da origem do universo, bem como do relato de histórias fascinantes de cientistas que dedicaram a vida à investigação do enigma da origem, de Galileu a Stephen Hawking, com os seus momentos Eureka! e as histórias anedócticas que entraram para a história da ciência e do mundo.”

     

    https://www.wook.pt/livro/genesis-a-historia-do-universo-em-sete-dias-guido-tonelli/23935747

  • “Pequeno cão”

    “Qual é a criança que não gosta de abraços e carinhos?

    Esta coleção permite que eles se abracem sempre que quiserem!

    Os jovens leitores, vão poder acompanhar a história e abraçar os personagens colocando os dedos nos braços macios que se encontram no livro.

    Todas as histórias acabam de noite, tornando estes livros perfeitos para a hora de adormecer.”

     

    http://www.yoyobooks.pt/detalheArtigo.aspx?id=9789897726101

  • “Números” de William Bee

    “O Óscar e o Duda estão a preparar um piquenique para os amigos. Quantos bolos vão ser precisos? E quantos chapéus e balões?

     

    A aprendizagem dos primeiros conceitos ajuda os bebés a desenvolverem a linguagem. Os mais pequenos vão adorar aprender os opostos, os números, as formas e as cores com os livros repletos de ilustrações apelativas da coleção Aprende com o Óscar!”

     

    https://booksmile.pt/livros/aprende-com-o-oscar-2-numeros

  • “A mercearia do Óscar” de William Bee

    “O Óscar é um hamster muito atarefado. Mas há sempre um amigo pronto a ajudá-lo. E é tão bom chegar ao final do dia com a sensação de dever cumprido!

     

    O Óscar prepara-se para abrir a mercearia. Os clientes mais fiéis são os primeiros a entrar para fazerem as suas compras. Quem serão? E o que vão comprar?

     

    Dica para os pais: As rotinas proporcionam às crianças a estabilidade necessária para explorar os desafios do dia a dia. Os mais pequenos vão adorar ouvir as histórias do Óscar, com as suas diferentes profissões, e, graças às suas tarefas diárias, vão aprender o valor da amizade e da entreajuda.”

     

    https://booksmile.pt/livros/a-mercearia-do-oscar

  • “Greta: viúva solitária” realizado por Neil Jordan

    “Francês, cuja mãe morreu recentemente, é uma jovem mulher a viver em Nova Iorque que um dia encontra uma mala no metro. Devolve-a à sua dona, uma misteriosa e solitária viúva francesa que dá aulas de piano, e começa a aproximar-se dela, o que acaba por trazer alguns elementos sinistros à sua vida.

    Um "thriller" psicológico co-escrito e realizado por Neil Jordan – o irlandês responsável por filmes como "Jogo de Lágrimas" ou "Entrevista com o Vampiro" –, com Chloë Grace Moretz (de "Kick-Ass" e "Hugo"), a veterana francesa Isabelle Huppert (nomeada para um Óscar em 2017, por "Elle"), Maia Monroe, Colm Feore e Stephen Rea, actor recorrente na obra de Jordan.”

     

    https://www.cineteka.com/index.php?op=Movie&id=015692

  • “Economisses” de Susana Rosa

    “É importante fazer uma boa gestão financeira dos rendimentos, dos investimentos e das despesas. Mas sabe fazê-la? Sabe gerir as suas dívidas? Quer investir algum dinheiro, mas não sabe como? Sabe o que é um fundo de emergência? Gostava de poupar, mas o dinheiro não chega? E como planear a reforma?

    Baseado não em teorias, mas sim na prática e no quotidiano, este livro surge no momento ideal para ajudar as famílias a minimizar os efeitos da crise provocada pela pandemia.

    Susana Rosa, formadora e consultora em finanças pessoais, responde a todas estas dúvidas e muito mais.

    Aprenda a:

    - Definir e atingir metas financeiras;

    - Diminuir dívidas;

    - Alcançar sonhos;

    - Delinear estratégias de poupança e de investimento.

    A autora partilha consigo inúmeros conselhos, exemplos práticos e dicas da sua experiência pessoal e profissional, e ainda vários mapas financeiros, para registo e download, para que consiga organizar melhor a sua vida.

    No fim desta leitura, ficará esclarecida e informada para assumir o controlo da gestão do seu dinheiro: como ganhar, como poupar, como investir e conquistar a sua independência financeira.

    Deixe de andar atrás do dinheiro e recupere o controlo da sua vida.”

     

    https://www.influencia.com.pt/livros/economisses

  • “15 Histórias de Meter Medo para Perder o Medo” de Geneviève Djenati

    “Todas as crianças conhecem o medo, mesmo aquelas que gritam Não tenho medo! na verdade, até desejam esses pequenos calafrios.

     

    Contudo, as crianças têm dificuldade em explicar o que sentem sem a ajuda de um adulto.

     

    Este livro apresenta 15 histórias próximas das vivências das crianças, cada uma sobre diferentes medos, e fichas destinadas aos adultos, com dicas para ajudar a superá-los.”

     

    https://www.edicare.pt/15-historias-de-meter-medo-para-perder-o-medo

  • “23 atividades para quem quer ser um eco-herói” de Isabel Thomas

    “Vais aprender a criar novos objetos a partir de materiais usados e quais as melhores e mais fáceis técnicas para fazeres: um saco a partir de uma t-shirt, uma tenda camuflada, um esconderijo para morcegos, entre tantos outros projetos fantásticos.

     

    Num abrir e fechar de olhos vais aprender a reutilizar, a reciclar e, pelo meio e sem dares por isso, também estarás a ajudar o ambiente. Junta os teus amigos numa fantástica equipa de eco-heróis, pronta para salvar o mundo! “

     

     

    https://booksmile.pt/livros/23-atividades-para-quem-quer-ser-um-eco-heroi

  • “Palavrão, Não!” de Margarida Josué

    “O palavrão, volta e meia, aparece na boca das crianças e foi exatamente isso o que aconteceu neste livro.

    A mãe ficou espantada, o pai zangado e os avós riram imenso. A menina ficou baralhada com as diferentes reações.”

     

    https://www.wook.pt/livro/palavrao-nao-margarida-josue/22774073

  • “História da Imagem para Crianças” de David Hockney

    “Junta-te a David Hockney, a Martin Gayford e à ilustradora Rose Blake numa viagem pela história da imagem.

    Com eles, irás descobrir uma incrível variedade de obras em paredes de cavernas, tablets, papel, madeira, jornais, videojogos e livros.

    Este livro abrir-te-á os olhos para um mundo repleto de imagens.

    Livro de capa dura; texto escrito sob a forma de diálogos; muitos exemplos e imagens ilustrativas; ideia geral da utilização da imagem ao longo dos tempos.”

     

    https://www.wook.pt/livro/historia-da-imagem-para-criancas-david-hockney/23132476

  • “Novos mercados de trabalho e novas profissões: estudo prospetivo” de Ana Cláudia Valente

    “«Novos Mercados de Trabalho e Novas Profissões é um tema que está na agenda global dos estados, que desafia a economia europeia e é uma prioridade estratégica das políticas públicas de emprego e educação. É, também, o título de um estudo prospectivo, coordenado pela Profa. Ana Cláudia Valente da Universidade Católica, prefaciado pelo Prof. Roberto Carneiro, que foi realizado no âmbito do Consórcio Maior Empregabilidade, constituído por 13 instituições de ensino superior, públicas e privadas, da responsabilidade da Forum Estudante.

    Um consórcio com a missão de realizar um conjunto de estudos, conferências e eventos que visam promover a maior empregabilidade dos jovens recém-diplomados do Ensino Superior, apostando na valorização de competências transversais para uma maior empregabilidade, identificando a lacunas existentes, através da identificação de novas profissões, novos mercados de trabalho e oportunidades de emprego.» [Manuel Barros]”

    https://correiodominho.pt/cronicas/novos-mercados-de-trabalho-e-novas-profissoes/6789

  • “Viagens sem bola” de Rui Miguel Tovar

    “Foi ver jogos de futebol. Mas fala de tudo o resto.

    Rui Miguel Tovar é um dos jornalistas portugueses que mais jogos internacionais de futebol viu fora do país. Neste livro, fala de jogos no Qatar, na Argentina, Paraguai, Itália (aliás, na Sicília, na mítica aldeia de Corleone), Espanha, China, Tailândia, Maldivas, Vietname, Chile, etc., etc. Muitas vezes não são jogos de primeira ordem, mas de escalões secundários e até de campeonatos amadores - o que o faz recordar o seu pai, que o levava todos os domingos a ver jogos pela província.

    A particularidade destas viagens de RMT é que ele não escreve sobre futebol — mas de tudo à volta dos jogos, exceto de bola: as cidades, a comida, as pessoas, a história de uma região, o modo como se chega a certa aldeia chinesa ou a uma partida de futebol de praia na Tailândia, como se comportam os fãs de um clube argentino, o ator de Holywood que é fã do San Lorenzo (o clube do Papa), as mulheres que assistem - às escondidas - a um jogo no Qatar, etc.

    Mostra os ambientes e os cenários, dá a ver um filme inacabado: o de como seria o mundo se ao domingo viajássemos para ver um jogo de futebol amador.”

    https://www.quetzaleditores.pt/produtos/ficha/viagens-sem-bola/23562933

  • “Regresso a um cenário campestre” de Nuno Júdice

    “Nuno Júdice é hoje uma das vozes mais valorizadas e singulares da literatura contemporânea, pela sua permanente luta contra o indizível da palavra e da poesia.

    Regresso a Um Cenário Campestre é um livro que começou a ser escrito nos últimos meses de 2019 e terminou na transição da epidemia para a pandemia, já em 2020. É um trabalho sobre as transformações resultantes da época que vivemos, em que se inclui uma sátira ao politicamente correcto e ao apagamento ou revisão da História. Os temas do amor e da natureza estão igualmente presentes na linha de livros anteriores, seguindo o jogo entre memória e imagem que é dominante na fase mais recente da poética de Nuno Júdice.”

    https://leyaonline.com/pt/livros/poesia/regresso-a-um-cenario-campestre/

  • “Jogo da cabra cega” de José Régio

    “Jogo da Cabra Cega, o primeiro romance de José Régio, é um livro singular na obra regiana, um livro que assinala o início do chamado segundo Modernismo, dando assim continuidade ao movimento literário iniciado com Pessoa e Mário de Sá-Carneiro.

    José Régio reconhece neste livro «um romance com uma intensidade quase frenética e quase desarrumada», sublinhando ainda a influência que Dostoievski exerceu sobre a sua escrita, dizendo: «À parte o ele ser um génio de primeira grandeza, com ele reconhecia profundas afinidades: sobretudo no seu turvo e fascinante misticismo, e no seu sublime debate entre o Bem e o Mal na alma do homem».

    Deste livro disse Jorge de Sena: «Jogo da Cabra Cega é um dos grandes romances portugueses deste século.»

    Também Vergílio Ferreira se pronunciou, declarando: «Jogo da Cabra Cega - um dos três maiores livros de ficção deste século português (…), com Húmus e A Confissão de Lúcio.»"

    https://www.almedina.net/jogo-da-cabra-cega-1570121325.html

  • “Ecoguia para mudar o mundo” de Maria de Oliveira Dias

    “Com as questões ambientais na ordem do dia, o desejo de fazer pequenas mudanças significativas é crescente em cada um de nós. Este livro é um guia para todos aqueles que querem ser a diferença, fazendo as melhores escolhas e vivendo de forma mais consciente.

    Neste guia, Maria de Oliveira Dias reúne as melhores soluções práticas para organizar a despensa, o frigorífico ou o roupeiro. Oferece ainda diversas receitas veganas deliciosas e, com o auxílio de convidados muito especiais, deixa inúmeras dicas sobre cosmética, slow fashion, atividade física, gestão do tempo e a opção por uma vida mais impactante e minimalista.

    «Os chamados profetas do nosso tempo chegaram, não com programas pessoais, mas globais. Tal como Che Guevara queria revolução, Luther King queria igualdade ou Gandhi apelava à paz, hoje democratizam-se os megafones e vários jovens por todo o mundo levantam-se a pedir aos mais velhos apenas que haja um futuro igual àquele a que gerações anteriores tiveram direito.» — João Almeida, consultor em sustentabilidade alimentar”

    https://nascente.pt/livros/ecoguia-para-mudar-o-mundo

  • “50 ideias para te livrares do plástico” de Isabel Thomas

    “Plano Nacional de Leitura

    Ciências e Tecnologias - Cultura e Sociedade - Literatura - Dos 9 aos 18 anos

    O nosso planeta corre perigo e precisa da TUA ajuda!

    A BOA notícia é que há MONTES de maneiras FÁCEIS de participares e FAZERES A DIFERENÇA!

    Desde DISPENSARES AS PALHINHAS e BANIRES A PURPURINA a nomeares-te CHEFE DE RECICLAGEM ou a organizares uma FESTA DE ANOS SEM PLÁSTICOS, ajudares a salvar o planeta não é tão difícil como parece.

    Neste livro, fácil de consultar e cheio de ilustrações, vais encontrar 50 ideias para arregaçares as mangas e começares a livrar o planeta do lixo.

    Assume o controlo do TEU futuro! Torna-te um ECOGUERREIRO em vez de um ECOPROBLEMA e ajuda a libertar o mundo do PLÁSTICO!”

    https://booksmile.pt/livros/50-ideias-para-te-livrares-do-plastico

  • “O teu corpo é teu!” de Rachel Brian

    “Este livro não só te ensina a definir limites em relação ao teu corpo como também te leva a refletir sobre o teu comportamento em relação aos outros, ajudando-te a sentires-te seguro, respeitado e 100% dono do teu corpo.

    MAS AS TUAS REGRAS PODEM SER DIFERENTES das regras de outras pessoas e podem até mudar ao longo do tempo. Por exemplo, podes escolher dar «mais cinco» aos teus amigos e um beijinho ao teu gato e não o contrário!

    Um livro informativo, inteligente, humorístico e habilmente adequado aos mais novos.

    O ponto de partida perfeito para pais e professores falarem sobre consentimento com as crianças.”

    https://www.bertrand.pt/livro/o-teu-corpo-e-teu-rachel-brian/23788802

  • “Abraça a criança que há em ti” de Victoria Cadarso

    “Já alguma vez deu por si a analisar a sua infância com o objetivo de encontrar uma resposta para um comportamento ou estado de espírito que se manifestou na sua vida adulta? Será que o facto de os nossos pais nos dizerem vezes sem conta «Cuidado que te vais magoar» fez com que nos tornássemos inseguros e com dificuldade em arriscar? Ou que as constantes recriminações se transformaram numa baixa autoestima?

    Para percebermos a forma como pensamos, sentimos e agimos temos necessariamente de olhar para a nossa infância, pois é aí que reside a resposta para aquilo em que nos transformámos na vida adulta. Num primeiro momento pode parecer assustador fazer esta viagem de regresso à nossa infância, pois quantas vezes preferimos varrer para debaixo do tapete emoções e recordações que, de imediato, nos trazem sentimentos negativos. A dependência dos nossos pais a que durante muitos anos estivemos sujeitos condicionou-nos e limitou-nos de muitas formas, fomos educados à imagem e semelhança dos nossos progenitores que nos ensinaram aquilo que aprenderam com os seus próprios pais. No entanto, para quebrarmos o círculo vicioso a que parece que, por tradição, estamos sujeitos, temos de parar, refletir sobre a nossa infância, analisar os pontos positivos e negativos da mesma e percebermos o que deveremos manter e descartar para podermos dar a volta e começar uma nova fase da nossa vida.

    A psicóloga Victoria Cadarso explica-nos neste livro como, ao longo da nossa vida, vamos anulando gradualmente o nosso verdadeiro eu, como a nossa criança interior se vai retraindo para criar uma barreira defensiva que lhe permitia enfrentar o mundo e colocar definitivamente de parte os traumas, dores e aspetos negativos da nossa infância. Abraça a Criança que Há em Ti ajuda-nos a integrar as nossas primeiras experiências e a recuperar a nossa essência genuína e autêntica. Recorrendo a exercícios de meditação, visualização, escrita e reflexão que nos conduzem a um intenso e produtivo processo de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal, curando as feridas e reconciliando-nos com a infância.”

    https://www.esferadoslivros.pt/livros/manuais-e-guias/abraca-a-crianca-que-ha-em-ti/

  • “Já estão a prestar atenção: como se fará a política do amanhã” de Jack Shenker

    “A primeira investigação de fundo sobre os movimentos políticos - jovens, ativistas, clandestinos ou alternativos - que moldarão o mundo nas próximas décadas.

    A paisagem política está a mudar a um ritmo alarmante, tão rápido que não há artigos de opinião ou reportagens aprofundadas que consigam fazer sentido das alterações que têm sido registadas. Já Estão a Prestar Atenção é o primeiro livro a mergulhar a fundo no novo paradigma de comportamento político e é o livro essencial para entender a política de hoje e a sua trajetória nas décadas que se avizinham. Shenker percorreu o Reino Unido para contar as histórias que os outros ignoraram, para perceber porque está a juventude desiludida com os partidos e para descobrir como esta desilusão está a moldar novas formas de fazer política. «Espero que o livro seja também lido por pessoas com perspetivas diferentes e que estas descubram nele algo que as faça pensar, ou mesmo que lhes pareça convincente. Espero que, embora possam discordar de alguns dos argumentos aqui apresentados, sintam que o livro lança alguma luz sobre a origem de todos esses terramotos e vulcões, e sobre as forças motrizes por trás das fraturas que ainda estão por aparecer. Neste momento, precisamos de toda a esperança possível.» (da Introdução)”

    https://www.bertrand.pt/livro/ja-estao-a-prestar-atencao-jack-shenker/23333411

  • “Tonalidades da literatura transmontana” de Norberto Veiga

    “A identidade transmontana na literatura

    Simulando o próprio processo criativo «com a mestria com que os pintores da época áurea retratavam a realeza», Norberto Veiga apresenta dezasseis ensaios sobre literatura e cultura, que são, em si mesmos, uma pujante obra literária. Da poesia à narrativa, do drama aos ritos, são analisadas obras de autores transmontanos como A. M. Pires Cabral, Ernesto Rodrigues, Fernando de Castro Branco, José Mário Leite, Carlos d’Abreu, Francisco José Lopes, Fernando Mascarenhas ou António Sá Gué.

    O lugar de honra é reservado à poesia, «a única que se pode levantar contra as subtis formas de usurpação da liberdade do Homem», mas o autor não esquece os restantes géneros literários, abrindo o apetite a quem ainda não conhece as obras aqui retratadas e permitindo novas leituras a quem já as saboreou.”

    https://www.guerraepaz.pt/inicio/632-tonalidades-da-literatura-transmontana.html

  • “Todos fazemos cocó” de Taro Gomi

    “Colorido, curioso e malcheiroso!

    É uma verdade universal, evidente e constante, em que todos participam. Há quem o faça na água, no ar, parado ou a andar.

    Uns, sempre no mesmo lugar, outros, em todo o lado. Varia a grandeza, a cor, a forma. E o que mais?

    É simples, todos os seres vivos comem, portanto... todos fazemos cocó!”

    https://www.orfeunegro.org/collections/orfeu-mini/products/todos-fazemos-coco

  • “Lobo bom ou lobo mau?” de Clara Cunha

    “A noite estava fria, escura, e não havia luar, por isso o Lobo Mau ficou em casa. Calçou as meias de tricô e vestiu o pijama. Preparou um chá quentinho e colocou num prato meia dúzia de bolachinhas de mel.

    Preparava-se para cear quando alguém bateu à porta incessantemente…

    Uma história divertida que fala de sentimentos e de meias de tricô!”

    https://www.livroshorizonte.pt/produto/lobo-bom-ou-lobo-mau/

  • “O guia moderno da magia” de Skye Alexander

    “Gostaria de criar o seu espaço sagrado para promover a boa energia? Quer aprender a fazer uma poção de amor? Ou um amuleto de proteção?

    A especialista do mundo dos feitiços Skye Alexander vai ajudá-la a explorar a magia que existe dentro de si para que possa criar poções, altares, amuletos, talismãs e outros encantamentos.

    Mais do que um manual de artes mágicas, este é um livro que a fará descobrir o seu poder interior e a importância da conexão com a Natureza.

    Com a ajuda das plantas, dos cristais e das pedras preciosas, desbloqueie aquilo que a está a impedir de alcançar os seus desejos mais profundos.

    Tire partido deste talento natural e atraia o bem e a felicidade para si e o mundo à sua volta.”

    https://www.albatroz.pt/produtos/ficha/o-guia-moderno-da-magia/23996618

  • “O mestre no coração” de Annie Marquier

    “O amor do coração não é uma emoção, é um estado de consciência inteligente que nos permite viver do coração, em união com a nossa natureza divina e na mais profunda unidade com tudo o que existe.

    A Humanidade encontra-se no limiar de uma profunda alteração de consciência. De um ponto de vista científico, material, social, económico, cultural, psicológico ou espiritual, tudo o que vemos parece convergir para uma mudança importante na nossa condição humana. Aonde nos levará esta mudança?

    O desejo de paz, de felicidade e de relações que nos preencham está profundamente enraizado em cada ser humano. Será possível conhecermos esse bem-estar na nossa vida pessoal e também a uma escala global? Poderá um novo mundo de unidade e de compreensão estar ao nosso alcance?

    Encontramo-nos no alvorecer de um magnífico novo mundo, sem limites nem fronteiras.

    Até há pouco tempo, os domínios da Ciência, da Psicologia e da Espiritualidade permaneciam relativamente afastados, mas os tempos estão a mudar. Algumas descobertas fascinantes proporcionam uma perspetiva nova e moderna dos fenómenos relacionados com a consciência.

    Deixemos que esta profunda transformação nos dê a capacidade de mudar radicalmente o nosso mundo interior e exterior. Com consciência e alegria, estamos a ir ao encontro da Presença silenciosa do Mestre que reside no Coração. Cada um de nós tem o poder. Agora é o momento.”

    https://almadoslivros.pt/products/o-mestre-no-coracao

  • “Reencarnação e karma” de William Walker Atkinson

    “O que acontece no momento da morte? O que é a reencarnação? Como se dá a transmigração da alma? Onde habita a alma entre encarnações? Qual é o derradeiro estado da alma?

    A doutrina da reencarnação sempre foi tida como verdadeira por grande parte da humanidade. É uma luz impossível de se extinguir, ainda que a sua trémula chama possa dar a ideia de que se vai apagar por um instante. O reavivar do interesse pelo tema no mundo ocidental é um exemplo disso. Em momento algum da história existiu um período em que a humanidade não aceitasse a doutrina do renascimento numa das suas formas. Foi assim há mil anos – dois mil – cinco mil –, e é assim hoje.

    As leis naturais universais explicam que se a alma é imortal, deve tê-lo sido sempre. Não é possível transformar algo mortal em imortal, tal como não é possível transformar o nada em algo. Uma vida futura implica, naturalmente, uma vida passada: experiências necessárias à educação da alma e à progressão necessária ao usufruto dos estados superiores do ser.

    William Walker Atkinson explora o conceito da reencarnação ao longo da história, desde a teoria egípcia da alma até aos ensinamentos de Platão sobre a perspetiva moderna espiritual da vida eterna. Repleto de argumentos e evidências que apoiam a ideia de que a alma é como «um viajante numa longa jornada», esta obra é um olhar fascinante sobre algumas questões que a humanidade coloca desde a Antiguidade.

    Todo o fim é um recomeço e um bem absoluto. Não existe nenhum inferno a não ser o nosso medo.”

    https://almadoslivros.pt/products/reencarnacao-e-karma

  • “Adota um cãozinho”

    “Hoje é um dia muito especial, é o dia de adotar um cãozinho!

    O Bingo e o Rolly vão ao parque e conhecem novos amigos. Com tantos cãezinhos juntos o que acontecerá desta vez?”

    https://leyaonline.com/pt/livros/infantil-e-juvenil/4-6-anos/literatura-infantil/adota-um-caozinho/

  • “Poesia completa” de Maria Alberta Menéres

    “A enorme reputação de Maria Alberta Menéres como autora infantojuvenil silenciou, de certa maneira, a sua produção poética. É esse esquecimento injusto que agora se pretende corrigir. Publicam-se, assim, pela primeira vez, não só os seus livros de poemas, Intervalo, Cântico de Barro, A Palavra Impercetível, Água-Memória, O Robot Sensível, A Pegada do Yeti, Os Mosquitos de Suburna e O Jogo dos Silêncios, como ainda textos e poemas dispersos publicados e inéditos. E se, ainda assim, este exemplo de vastíssima erudição não bastar, que se leiam as lúcidas palavras de E. M. de Melo e Castro, posfaciador desta edição: «O melhor é ler e reler, quantas vezes for necessário...»”

    https://www.portoeditora.pt/produtos/ficha/poesia-completa/23296994

  • “Taprobana” de Eduardo Pires Coelho

    “Ernest Fonseka - médico e cientista do Sri Lanka a trabalhar em Portugal - é encontrado morto no momento em que vários dos seus pacientes terminais melhoram subitamente. A coincidência leva um alto funcionário da instituição, Rui Fernandes, a realizar um inquérito e a concluir que, na verdade, Ernest estava a testar um medicamento desconhecido, misteriosamente ligado à floresta do Sri Lanka.

    No cerne do enigma está Mafalda de Castro, uma jovem mestiça que, em finais do século XVI, testemunhou os desencontros entre os vários reinos dessa ilha que se chamou Taprobana e assistiu à sua ocupação pelos Portugueses, para depois se apaixonar por um fidalgo.

    A pesquisa dos documentos encontrados no apartamento de Ernest revelará factos surpreendentes; mas, no rasto desse segredo guardado há séculos, Rui não escapará a um turbilhão de acontecimentos e perseguições, nem ficará a salvo do perigo e das malhas do amor.”

    https://www.bertrand.pt/livro/taprobana-eduardo-pires-coelho/24067983

  • “Um dia haverá” de António Bagão Félix

    “Um dia haverá em que as minhas netas irão contar aos seus filhos e netos que jamais devemos perder a liberdade de chorar e o encanto de sonhar.

    Um dia haverá em que as minhas netas irão contar aos seus filhos e netos que só amando a natureza nos tornamos dignos da nossa condição humana.

    Um dia haverá em que as minhas netas irão contar aos seus filhos e netos que a mudança no mundo, para ser renovadora e esperançosa, tem de unir a lucidez da velhice com o sonho de criança.

    Entre circunstâncias e singularidades do nosso viver, António Bagão Félix aborda alguns dos temas fundamentais da sociedade actual, tais como a preocupação por uma economia mais humanizada, as imperativas questões de natureza ética, o futuro da instituição da família, a apreciação da velhice e o desafio da demografia. Na sua visão de católico, o autor aborda ainda questões como a fé, a espiritualidade e o travejamento doutrinário e social da Igreja.

    Bagão Félix procura o porquê e o para quê das coisas infinitas do mundo e alerta para que não confundamos o ser-se feliz com o estar-se feliz. Neste livro, o autor partilha o seu amor pelas palavras e pela natureza e o fascínio por uma árvore no meio de todas as outras – a Ginkgo biloba -, carinhosamente chamada «árvore do avô e do neto», solidária expressão geracional de crescimento, maturidade, longevidade e partilha.

    Num mundo em mudança acentuada, o que ontem era importante, hoje passou a ser dispensável. O que ontem era urgente, diluiu-se na sua quase sempre falsa pressa. É preciso pensar para além do mero e descartável actualismo e despertar para valores referenciais da vida.

    Bagão Félix dá testemunho das suas convicções decantadas ao longo dos anos. E procura, através das suas respostas, compreender as suas próprias interrogações e de as enriquecer entre a concordância e a divergência.”

    https://www.clubedoautor.pt/livro/um-dia-havera

  • “A promessa” realizado por Terry George

    “Oscar Isaac, Christian Bale e Charlotte Le Bon são os protagonistas deste filme rodado parcialmente em Lisboa, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência, e passado em 1914, durante a época final do Império Otomano, imediatamente antes do genocídio arménio. Em Constantinopla (hoje Istambul), os três protagonizam um triângulo amoroso. Isaac é Michael Boghosian, um estudante de medicina oriundo do sul da Turquia que quer aprender medicina para modernizar os cuidados médicos na sua aldeia natal. Já Bale é um fotojornalista norte-americano que está na cidade não só para trabalhar, mas também para perseguir Ana, uma artista interpretada por Le Bon, pela qual se apaixonou em Paris e com quem voltou para a Turquia quando o pai dela morreu.

    Um filme de Terry George, que escreveu filmes como Em Nome do Pai e realizou Hotel Ruanda.”

    https://www.cineteka.com/index.php?op=Movie&id=015477

  • “O rapaz escondido” de Katherine Marsh

    “Autora vencedora do prémio EDGAR

    Quando tudo parece perdido, surgem os verdadeiros heróis.

    AHMED fugiu da guerra, embarcando numa perigosa viagem da Síria até à Europa. Apesar de perder o pai nesta dura jornada, mantém a esperança de encontrar uma vida melhor em Bruxelas, a cidade que agora o acolhe. Mas depressa percebe como é difícil sobreviver sozinho, e acaba por se esconder secretamente na cave de Max.

    MAX é um rapaz americano que se mudou recentemente com a família para a capital belga. Também ele se sente sozinho no mundo e com saudades do seu país.

    Descontente com a realidade em que agora vive, Max procura novos desafios e aventuras.

    Quando os caminhos estes dois rapazes se cruzam, nasce uma amizade inesperada e secreta. Juntos, desafiando todas as regras, preconceitos e convenções, iniciam uma luta heroica e reencontram a esperança e a coragem para mudarem os seus destinos.

    Um livro baseado nas experiências reais da autora. Um tributo à resiliência, à amizade e aos heróis que encontramos diariamente no nosso caminho.

    «Uma história de esperança que nos fala sobre a coragem de enfrentar todas as adversidades.» - Booklist”

    https://topseller.pt/livros/o-rapaz-escondido

  • “O bebé sabe comer” de Marília Pereira

    “Tal como existem diferentes estilos de parentalidade também existem várias abordagens para a introdução da alimentação complementar.

    Neste livro vamos aprofundar um pouco mais a abordagem designada por Baby-Led Weaning (BLW).

    Nesta forma de introdução da alimentação complementar, os bebés participam, desde o início (pelos 6 meses), das refeições em família.

    Sentam-se à mesa com os pais, avós ou outros cuidadores e partilham o mesmo espaço, o mesmo tempo e a mesma refeição. Desta forma, os alimentos oferecidos ao bebé farão parte de uma alimentação equilibrada onde haverá menos probabilidades de se cair na monotonia e de carências nutricionais.

    Mas o BLW é muito mais do que oferecer alimentos em pedaços. Esse será o meio para atingir o fim: um bebé que come sozinho. É uma filosofia de vida, uma maneira de estar. Mais do que não oferecer comida em puré, o BLW pressupõe que as refeições sejam realizadas em família.

    Sem o «agora vou despachar o bebé para depois comermos nós». A hora da refeição deve ser um momento de convívio, boa disposição, tranquilidade e comunicação entre todos os elementos da família.”

    https://www.bertrand.pt/livro/o-bebe-sabe-comer-marilia-pereira/24122449

  • “Encontro com o destino” de Lesley Pearse

    “Camellia Norton perdeu o pai quando era apenas uma criança. Depois disso, não pensou que a tragédia voltasse a bater-lhe à porta tão cedo. Mas aos 15 anos o seu destino sofre nova reviravolta quando a mãe é encontrada morta, vítima de um aparente suicídio.

    É então que Camellia entra finalmente no quarto da mãe, uma divisão da casa que lhe estivera proibida desde sempre. E o que a jovem encontra é devastador. É a derradeira prova de que a sua vida até então não passa de uma mentira.

    De coração partido, decide partir para Londres, uma metrópole vibrante e plena de oportunidades, mas ao mesmo tempo um antro sombrio de tentações e perigos – em especial para uma jovem inocente em busca de aceitação e amor.

    São negros os tempos que se seguem… mas a sua coragem nunca esmorece. Camellia dá então início ao longo percurso que irá revelar toda a verdade sobre o seu passado… e sobre o mais íntimo de si própria.

     

    Em Encontro com o Destino, Lesley Pearse fala-nos de fragilidade, perda e más escolhas, mas também de compaixão e perdão – e relembra-nos que o amor é a única força capaz de tudo ultrapassar.

    Encontro com o Destino é a continuação da história de Ellie e Bonny, as inesquecíveis protagonistas de Até Sempre, Meu Amor.”

    https://leyaonline.com/pt/livros/romance/encontro-com-o-destino/

  • “Mulheres que compram flores” de Vanessa Montfort

    “Num bairro pequeno e central da cidade, há cinco mulheres que compram flores. A princípio, nenhuma o faz para si própria: uma compra-as para um amor secreto, outra para o seu escritório, a terceira para as pintar, uma outra para os seus clientes, e a última... para um homem morto.

    «A última sou eu e esta é a minha história.»

    Após a perda do seu companheiro, Marina percebe que está totalmente perdida: durante demasiado tempo, ocupou um lugar secundário na sua própria existência. Procurando começar do zero, aceita um trabalho temporário numa curiosa florista chamada «O Jardim do Anjo». Lá, encontrará outras mulheres, todas muito diferentes entre si, mas que, como ela, estão numa encruzilhada vital no que diz respeito ao trabalho, aos amores, aos desejos ou à família. Do relacionamento entre elas e Olivia, a excêntrica e sábia dona da florista, despontará uma amizade íntima da qual depende o novo rumo que as suas vidas tomarão.

    Viciante, divertido, romântico e honesto, Mulheres que compram flores é um comovente romance sobre amizade e independência feminina, numa viagem épica rumo ao centro dos sonhos da mulher contemporânea.”

    https://www.portoeditora.pt/produtos/ficha/mulheres-que-compram-flores/23894912

  • “900 anos a irritar os espanhóis” de Margarida de Magalhães Ramalho

    “Da primeira provocação até às mais recentes disputas, a história das vitórias e das cedências entre dois países irmãos.

    Sabia que existem na fronteira, esculturas de homens de rabo ao léu virados para Espanha?

    E que Portugal esteve para ser invadido por Espanha no século XX?

    E que o rei da Roménia fugiu aos espanhóis com a nossa ajuda?

    E sabe porque razão D. António, prior do Crato, e´ visto como um osso duro de roer?

    Entre numa viagem de nove séculos de confrontos e peripécias entre dois vizinhos determinados e ambiciosos. Personagens míticas e momentos cruciais em que Portugal e Espanha se meteram, literalmente, em sarilhos e picardias.”

    https://www.bertrand.pt/livro/900-anos-a-irritar-os-espanhois-margarida-de-magalhaes-ramalho/24075979

  • “O rapaz que contava histórias” de Zana Fraillon

    “As histórias não podem ser aprisionadas.

    Subhi é um rapaz cheio de sonhos. Desde que nasceu, vive com a mãe e a irmã num campo de detenção permanente de refugiados. Nunca conheceu nada para lá das cercas e das tendas de lona, mas a sua imaginação não tem limites.

    Todas as noites, Subhi ouve o longínquo canto das baleias e escuta o que os pássaros vêm sussurrar-lhe ao ouvido. As histórias que ouve, que lê e que conta tornam-se o centro da sua vida.

    Até que, um dia, Subhi conhece Jimmie, uma menina que vive do lado de lá da cerca de arame. Ela traz consigo um caderno escrito pela sua mãe, já falecida. Mas Jimmie não conhece as letras e é Subhi que lhe lê as histórias daquele livro tão especial e mágico. Cada conto dá lugar a uma revelação. Cada revelação dá lugar a novas histórias contadas dos dois lados da cerca. Pelo caminho, uma amizade profunda vai crescendo, trazendo consigo o conforto e a coragem de que Subhi e Jimmie vão precisar até conquistarem, finalmente, a liberdade.

    Nomeado em 2017 para o Carnegie Medal e o Guardian Children?s Fiction Prize.”

    https://topseller.pt/livros/o-rapaz-que-contava-historias

  • “O livro dos humanos” de Adam Rutherford

    “O que torna o ser humano tão diferente das outras espécies?

    O ser humano gosta de pensar que é excecional, mas haverá alguma coisa realmente especial que nos diferencie dos outros animais? Somos o ramo mais pequeno da árvore genealógica que abrange quatro mil milhões de anos, muitas voltas e reviravoltas e mil milhões de espécies. Todos estes organismos têm a sua raiz na mesma origem, com um código comum que sintetiza a nossa existência. Este paradoxo – que a nossa biologia é indistinta de toda a restante vida – está no âmago de quem somos.

    Nesta viagem original e divertida pela vida na Terra, Adam Rutherford explora como muitas das coisas que antes considerávamos exclusivamente humanas na verdade não o são: não somos os únicos que comunicamos, criamos ferramentas, utilizamos o fogo ou fazemos sexo por outras razões que não a de nos multiplicarmos. No entanto, a evolução permitiu-nos desenvolver a nossa cultura a um nível de complexidade que supera qualquer outro observado na natureza.

    O Livro dos Humanos conta-nos a história de como nos tornámos nas criaturas que somos. Baseado nas últimas descobertas científicas, este é um compêndio incrível de como inequivocamente nos definimos como animais, mas que também revela como nos tornámos seres extraordinários perante os outros.”

    https://www.almedina.net/o-livro-dos-humanos-1592845046.html

  • “Contágio: uma história dos vírus que estão a mudar o mundo” de David Quammen

    “Num momento em que a Humanidade perde o chão com o tremendo impacto global da pandemia de um novo coranavírus, o SARS-CoV-2, é urgente ler o livro que previu este desastre viral e que nos diz como impedir que o mesmo volte a acontecer. À medida que a globalização ganha força e invadimos ecossistemas milenares em prol de uma expansão económica sem limites, ficamos também à mercê de infecções perigosas que nos são transmitidas pelos animais que prosperavam nos habitats que destruímos. Doenças que estavam, antes, contidas e limitadas àquele espaço passam a circular entre os humanos com consequências catastróficas, como são disso exemplo a SIDA, o Ébola, a Malária e, mais recentemente, a COVID19. Na companhia dos melhores cientistas do mundo, mergulhando nas selvas centro--africanas, grutas da China meridional e telhados do Bangladesh, passando pelos laboratórios onde se investigam vírus altamente letais sob apertadas medidas de segurança, o conceituado autor de divulgação científica David Quammen conta-nos a história dos principais vírus zoonóticos que ameaçam os humanos e deixa um aviso: temos de nos preparar para o pior.”

    https://www.bertrand.pt/livro/contagio-david-quammen/24129076

  • “Cãopêndio” de Tóssan

    “Livro recomendado PNL2027

    Mais de meio século depois da sua primeira edicão, decidimos dar nova vida a este precioso livrinho da autoria de um artista em nada inho, antes pelo contrário, bastante ão, ão. O livrinho que parecia cãodenado ao esquecimento, à semelhança do seu autor, é um Cãopêndio onde o leitor entra em cãotacto com raras espécies caninas representadas pela característica linha de Tóssan, o cãostrutor desta cómica galeria onde somos mesmo cãovidados a deixar a nossa cãotribuição numa página expressamente deixada em branco para o efeito, algures entre o cãoserva e o cãodeirão. Podem fazer a cãoneta, mas acãoselhamos lápis. Fiquem então na cãopanhia do humor de Tóssan e dos sempre fiéis «amigos cães, responsáveis por esta cão incidência.»”

    https://www.bruaa.pt/loja/caopendio/

  • “James e o pêssego gigante” de Roald Dahl

    “Os pais do James Henry Trotter são tragicamente devorados por um rinoceronte e ele é obrigado a ir viver com as suas tias horríveis.

    A vida em casa da tia Sponge e da tia Spiker não é nada agradável, até ao dia em que o James recebe uns pequenos cristais mágicos e coisas invulgares acontecem.

    No topo do velho pessegueiro, nasce um pêssego que cresce tanto até ficar do tamanho de uma casa. Lá dentro, o James conhece a Centopeia, a Minhoca, o Bicho-da-Seda, o Pirilampo, o Velho-Gafanhoto-Verde e a Joaninha e quando o pêssego cai e rebola para longe uma grande aventura começa!”

    https://www.bertrand.pt/livro/james-e-o-pessego-gigante-roald-dahl/22212446

  • “O presente de aniversário” de Aline de Pétigny

    “Em pleno dia de aniversário, o Alexandre decide que... não quer fazer anos! Não quer ter as responsabilidades de um raposinho crescido nem quer deixar de fazer as brincadeiras que os raposinhos mais pequeninos fazem. Então resolve esconder-se. Assim não cresce! Mas, felizmente, depressa percebe que ser crescido tem muitas vantagens...”

    https://leyaonline.com/pt/livros/infantil-e-juvenil/4-6-anos/literatura-infantil/o-presente-de-aniversario/

  • “O monstro que veio do gelo” de David Walliams

    “Em 1899, Elsie, uma órfã que vive nas ruas da Londres vitoriana, ouve falar do misterioso Monstro do Gelo - um mamute lanudo de 10 000 anos, encontrado e capturado no Polo Norte. A curiosidade ataca e a menina faz tudo para saber mais sobre ele. E não tarda a dar de caras com a criatura, sentindo de imediato um enorme afeto por ela.

    Elsie embarca na aventura da sua vida, partindo de Londres e atravessando o alto mar, para ajudar o mamute a regressar a casa.

    Na maior e mais épica aventura de sempre, David Walliams mostra que há heróis de todos os tamanhos e feitios.”

     

    https://www.portoeditora.pt/produtos/ficha/o-monstro-que-veio-do-gelo/22614888

  • “Margarida Espantada” de Rodrigo Guedes de Carvalho

    “Margarida Espantada é sobre família. Sobre irmãos. É sobre violência doméstica e doença mental. É um efeito dominó sobre a dor.

    A literatura é um jogo do avesso. Os bons romances são sempre sobre amor, e os melhores são os que fingem que não são.

    Não devemos recear livros duros. As histórias que mais nos prendem trazem uma catarse que nos carrega as mágoas, personagens que apresentam as suas semelhanças connosco.

    Gosto da ficção que é número arriscado de circo, com fogo e espadas, que nos faz chegar muito perto da queimadura que não vamos realmente sentir. Mas reconhecemos.”

     

    https://www.wook.pt/livro/margarida-espantada-rodrigo-guedes-de-carvalho/24024857

  • “O livro do seu bebé” de Hugo Rodrigues

    “É nos primeiros 1000 dias do bebé — que correspondem aos nove meses de duração média de uma gravidez mais os dois primeiros anos de vida — que ocorre a maior parte do crescimento e desenvolvimento corporal da criança e se estabelecem as bases para o seu estado de saúde, crescimento e desenvolvimento intelectual.

    Neste livro, o pediatra Hugo Rodrigues - presença frequente na TV e na imprensa, para além de autor do site de pediatria mais visitado do país - revela como lidar da melhor maneira com esse período crucial. Começando pelos cuidados a ter ainda durante a gravidez, passando por orientações adaptadas às diferentes idades do bebé acerca da alimentação, sono, higiene, segurança e desenvolvimento cognitivo, esta obra de referência é um guia completo e abrangente que procura responder às principais preocupações dos pais:

    - O meu bebé está a crescer como é suposto?

    - E está a desenvolver-se normalmente?

    - Até que idade se deve amamentar?

    - Como e quando introduzir os novos alimentos?

    - Quantas horas por dia é que o meu filho precisa de dormir?

    - Devo dar-lhe banho todos os dias?

    - Tenho o meu filho doente, e agora?

    Escrito de forma concisa e prática, O Livro do Seu Bebé é de consulta fácil e intuitiva, repleto de conselhos e informações úteis para que possa ajudar o seu filho a crescer e desenvolver-se de forma saudável e harmoniosa.”

     

    https://www.contrapontoeditores.pt/produtos/ficha/o-livro-do-seu-bebe/22338585

  • “Segue & desliza”

    “Encontra o caminho através dos labirintos divertidos e faz a correspondência dos objetos! Como funciona: Segue os trilhos com o dedo ou move os botões deslizantes do início ao fim. Uma maneira prática de estimular o raciocínio lógico e a destreza manual.”

     

    http://www.yoyobooks.pt/detalheArtigo.aspx?id=9789897723735

  • “A morte explicada aos mais novos” de Manuel Mendes Silva

    “Falar com os mais novos sobre um tema tão sensível como a morte não é fácil. Quando acontece uma perda na família, somos confrontados não só com o nosso próprio luto mas também com o das crianças, que, dependendo da idade, podem ainda não compreender muito bem o que aconteceu.

    Por essa razão, é importante abordar o assunto de uma forma clara e acessível, com verdade e honestidade, para que a criança adquira capacidades para lidar com a morte, desenvolvendo o seu crescimento psicológico.

    Através de uma história, este livro ajuda a criar condições para que num ambiente familiar e lúdico se possa falar sobre a morte. Apresenta explicações sob diferentes perspetivas religiosas e sob a perspetiva científica que permitem esclarecer dúvidas que a criança possa ter. Inclui também recomendações sobre a melhor forma de proceder com base na sua idade e no seu estado psicológico.

    Um livro essencial para ajudar pais e educadores a responderem a todas as perguntas e receios dos mais novos.”

     

    https://booksmile.pt/livros/a-morte-explicada-aos-mais-novos

  • “Os adultos? Nunca!” de David Cali

    “Os adultos são sempre bons. Nunca se atrasam. Nunca fazem ou dizem asneiras. São calmos, arrumados e reciclam sempre. Enfim, verdadeiros exemplos de bom comportamento. Ou será que não?

    A dupla imbatível Davide Cali e Benjamin Chaud volta a surpreender-nos e a virar o mundo às avessas para nos desvendar a mais pura realidade: os adultos são tal e qual as crianças! Um livro insólito e muito divertido para miúdos e graúdos.”

     

    https://www.orfeunegro.org/products/os-adultos-nunca?_pos=1&_sid=ffda3ea99&_ss=r

  • “Trava-línguas e adivinhas coloridos” de Tiago Salgueiro

    “Os trava-línguas são uma forma literária de cultura popular, elementos folclóricos criados pelo povo.

    Apresentam-se como um alinhamento de palavras, por vezes rimadas, que quando repetidas rapidamente são facilmente trocadas e mal pronunciadas. As crianças podem ser desafiadas a repeti-los sem errar, de preferência o mais depressa possível e várias vezes seguidas. Os deslizes e as trocas são proporcionais à diversão dos ouvintes e à eficácia do seu desígnio essencial: trabalhar a leitura oral de uma forma lúdica.”

     

    https://www.portoeditora.pt/produtos/ficha/trava-linguas-e-adivinhas-coloridos/23936485

  • “Guinness world records 2021”

    “O livro anual mais vendido do mundo, com os recordes mais inspiradores e excecionais

    GWR é apoiado por especialistas internacionais com um amplo leque de assuntos especializados.

    Edição OFICIAL totalmente atualizada, cobrindo vários temas interessantes: do espaço, aos grandes nomes do desporto, Instagram, YouTube, realidade virtual e todo o tipo de maravilhas humanas.

    Um livro para público infanto-juvenil e para adultos, pela quantidade de factos insólitos e fascinantes reunidos nas suas páginas.

    Contem mais de 1000 fotografias e imagens impressionantes que mostram ao pormenor todos os recordes, incluindo os portugueses.”

     

    https://www.planetadelivros.pt/livro-guinness-world-records-2021/318367

  • “Clube Unicórnio” de Susy Senior

    “A Rita fundou um clube de fãs de unicórnios! Vai ter bolos deliciosos, pinturas e até prémios para ganhar. Ah... parece estar um UNICÓRNIO verdadeiro ali em cima, na casa da árvore! Está na hora de um pouco de magia, por isso, junta-te à festa!”

     

    https://www.minutosdeleitura.pt/livros/793246/clube-unicornio/

  • “História ilustrada do rock” de Susana Monteagudo

    “Are you ready?!

    O rock não nasceu de um dia para o outro. Nem ninguém o inventou. Cresceu e ganhou ritmo com as emoções do blues, o experimentalismo do jazz, os sonhos do country e do rhythm and blues.

    Este álbum de grande formato convida-vos a passear pela história de um estilo musical que marcou gerações. Dos discos de vinil ao streaming, cruzamo-nos com bandas icónicas, sons revolucionários, mulheres da pesada, editoras, tribos, festivais, sem esquecer o grupo dos 27. Let’s take a Walk on the Wild Side!”

     

    https://www.orfeunegro.org/products/historia-ilustrada-do-rock?_pos=1&_sid=169d50a88&_ss=r

  • “O dicionário do menino Andersen” de Gonçalo M. Tavares

    “O menino Andersen era um grande inventor e não andava nada satisfeito com as definições de palavras que lia no dicionário. Por isso decidiu começar a escrever um dicionário novo, um dicionário que entusiasmasse os seus amigos.

    Eis uma entrada da letra m:

    MOSQUITO: animal que está mal sintonizado.

    Gonçalo M. Tavares encontrou-se com Andersen, ainda menino, e criou um dicionário inesperado sobre as coisas (e as palavras) que existem à nossa volta.

    Ao texto de Gonçalo M Tavares juntam-se as ilustrações de Madalena Matoso, num livro que vai entusiasmar leitores de todas as idades.”

     

    https://www.planetatangerina.com/pt-pt/loja/o-dicionario-do-menino-andersen/

  • “O princípio e o fim de tudo” de Paul Parsons

    “A história do universo: do nada ao seu nascimento e até ao seu destino final.

    Há 13,8 mil milhões de anos, algo de incrível aconteceu. Matéria, energia, espaço e tempo de repente começaram a existir num evento cataclísmico que passou a ser conhecido como Big Bang. Foi o nascimento do nosso universo. O que começou a vida com o tamanho mais pequeno do que a menor partícula subatómica é hoje de uma imensa vastidão, anfitrião de biliões de galáxias. A formulação da teoria do Big Bang é uma história que combina alguns dos conceitos mais vastos na física com observações do cosmos.

    Da constatação de que somos um planeta a orbitar uma estrela numa de muitas galáxias, passando pela descoberta de que o nosso universo se está a expandir, até às teorias revolucionárias de Einstein, cada nova descoberta aprofunda a nossa compreensão das origens do universo, formando-se uma imagem mais clara de como tudo irá acabar.

    O fim virá numa explosão ou será aos poucos?

    Será mesmo o fim, ou um novo princípio, à medida que o universo se prepara para uma nova fase de expansão?

    E foi o nosso Big Bang apenas um de muitos num multiverso de universos paralelos?

    Escrito num tom envolvente, o livro de Paul Parsons leva-nos numa viagem desde o princípio dos tempos, onde se incluem as observações astronómicas mais recentes e descobertas teóricas, até ao fim do universo tal como o conhecemos. “

     

     

    https://vogais.pt/livros/o-principio-e-o-fim-de-tudo-do-big-bang-ao-fim-do-universo

  • “Menino, menina” de Joana Estrela

    “A nossa identidade não se resume a duas palavras — muito menos à escolha entre as duas palavras que dão título a este livro.

    Quem somos e quem sentimos que somos são perguntas que não encontram resposta num mundo a preto e branco, mas antes na grande variedade de tons e possibilidades que existem
    (e felizmente que é assim!).

    Celebremos pois a diversidade, a liberdade e o respeito por todos, com este livro de Joana Estrela que, sem complicar, aborda o tema da identidade de género com humor e sensibilidade.”

     

    https://www.planetatangerina.com/pt-pt/loja/menino-menina/

  • “Outro” de Christian Robinson

    “E se… encontrasses uma outra perspectiva? Descobrisses um outro mundo? Conhecesses um outro eu? O que farias?

    Outro transporta-nos para uma Alice num país das maravilhas para mais pequenos. Um lugar só de crianças, de brincadeiras e de passeios fora de horas.

    Um livro mágico e sem palavras, que nos acompanha numa insólita e colorida viagem ao outro lado do espelho.”

     

    https://www.orfeunegro.org/collections/orfeu-mini/products/outro?_pos=1&_sid=472576971&_ss=r

  • “A época das rosas” de Chloé Wary

    “As “Rosas de Rosigny” são uma equipa de futebol feminino de um bairro dos subúrbios. As “Rosas” são unidas, cheias de garra e talento, e esta época pretendem qualificar-se para o campeonato nacional feminino.

    No entanto, um corte nos subsídios leva a diretora a retirá-las da qualificação e a apostar tudo na equipa masculina. Abalada com a injustiça, Barbara, a capitã de equipa, decide agir.

    Mas nem tudo é simples e, para Barbara, são muitos os desafios em campo: a mãe, os estudos e, nas entrelinhas, o seu papel no clube, na cidade, no mundo. Para Barbara é este o momento de reconhecer prioridades e defender as suas convicções. É isso que está em jogo.

    Recomendado para leitores maiores de 15 anos.”

    https://www.planetatangerina.com/pt-pt/loja/a-epoca-das-rosas/

  • “Flecha: histórias” de Matilde Campilho

    “O primeiro livro em prosa de matilde campilho.

    O lenhador carrega um animal ao ombro, o astronauta leva o fato pendurado no braço esquerdo, a bailarina deixa cair a cabeça sobre o espaldar, um deus afaga a omoplata e ali encontra o resto de um dente de leão. De cada gesto, seja em que época for, surge uma história. As histórias são uma das mais persistentes for­mas de expressão do mundo. Podem ser orais ou podem vir em forma de canção. Podem estar presentes num desenho, numa prece, às vezes podem ser só contadas através de um aceno. As narrativas, mais imaginárias ou menos, nunca param de exis­tir. Enquanto caminham juntos, ou sentados à mesa, os homens e as mulheres sempre foram dados a partilhar experiências atra­vés das histórias. Neste livro estão algumas. São de vários tem­pos e de muitos lugares. Falam de pessoas, de bichos, de objetos e de movimentos que acontecem em volta deles. Aparentemente não estão ligadas entre si. Mas, de alguma maneira, estão: há uma flecha a atravessar todas as histórias, desde o princípio.

    «Iluminado apenas por uma lâmpada azul daquelas que atraem moscas e depois as queimam vivas, um homem amassa o pão de madrugada. Um rapazinho bêbado toca‑lhe à porta pedindo por favor dois bolos quentes. O homem, limpando o suor da própria testa e enfarinhando sem querer o pescoço nu, faz silêncio e não abre.»”

    https://tintadachina.pt/produto/flecha/

  • “Aprendiz de assassino (A saga do assassino I)” de Robin Hobb

    “O início de uma das sagas mais apaixonantes da fantasia moderna.

    O jovem Fitz é filho bastardo do nobre Príncipe Cavalaria e cresce na corte do Rei Sagaz. Marginalizado por todos, o rapaz refugia-se nos estábulos reais, mas cedo o seu sangue revela o Talento mágico e, por ordens do rei, é secretamente iniciado nas temidas artes do assassino. Quando salteadores bárbaros atacam as costas, Fitz enfrenta a sua primeira e perigosa missão que o lançará num ninho de intrigas. E embora alguns o encarem como uma ameaça ao trono, talvez ele seja a chave para a sobrevivência do reino. Com uma narrativa povoada de encantamentos, heroísmo e desonra, paixão e aventura, o Aprendiz de Assassino inicia uma das séries mais bem-amadas da fantasia épica.”

    http://www.saidadeemergencia.com/produto/aprendiz-de-assassino/

  • “A banca dos beijos” de Beth Reekles

    “Elle Evans tem dezassete anos, é bonita e muito popular entre os seus amigos, mas até agora ainda não deu o seu primeiro beijo. Noah Flynn é um rapaz atraente, com fama de ser o bad boy da escola e o rei dos jogos de sedução. A verdade é que Elle sempre teve um fraquinho por Noah e pela sua descontração. Por coincidência, é o irmão mais velho de Lee, o melhor amigo de Elle.

    A atração que nutre por Noah vai-se intensificando. Entretanto, ela e Lee decidem criar uma banca de beijos no âmbito do Festival da Primavera organizado na escola e Noah resolve aparecer. E quando os dois se beijam, o mundo de Elle transforma-se. A cabeça diz-lhe para se afastar, porém, o seu coração quer ir mais além.

    Mas esta história está longe de ser um conto de fadas. Será que Elle vai acabar com o coração partido ou conseguirá conquistar Noah?”

    https://www.presenca.pt/products/the-kissing-booth

  • “10 minutos e 38 segundos neste mundo estranho” de Elif Shafak

    “No primeiro minuto que se seguiu à sua morte, a consciência de Leila Tequila começou a abrandar, lenta e firmemente, como uma maré a recuar para a costa. As suas células cerebrais, tendo ficado sem sangue, estavam agora completamente privadas de oxigénio. Mas ainda não se tinham desligado. Não de imediato. Uma última reserva de energia ativara inúmeros neurónios, ligando-os como se fosse a primeira vez. Embora o coração tivesse parado de bater, o cérebro estava a resistir, um combatente até ao fim...

    Para Leila, cada minuto após a sua morte traz consigo uma recordação sensual: o sabor do guisado da cabra sacrificada pelo pai, para celebrar o nascimento de um filho há muito esperado; a visão de panelões borbulhantes com uma mistura de limão e açúcar, que as mulheres usam para depilarem as pernas, enquanto os homens se encontram na mesquita; o aroma a café de cardamomo que Leila partilha com o estudante atraente, no bordel onde trabalha. Cada recordação também traz consigo os amigos que fez em cada momento importante da sua vida - amigos que agora estão desesperados para a tentar encontrar...”

    https://www.presenca.pt/products/10-minutos-e-38-segundos-neste-mundo-estranho

  • “Os pilares do céu” de Tom Pugh

    “No início do século XV, a vida na Europa era sustentada por um sistema de crenças que se manteve inalterado durante milhares de anos. O longo monopólio da Igreja sobre o conhecimento foi apenas quebrado na primeira metade do século, quando se redescobriu os trabalhos de Lucrécio e Platão. As ideias contidas nas suas obras desempenharam um papel fundamental na libertação de uma espantosa onda de pensamento novo conhecida como a Renascença, que conduziu ao colapso da visão do mundo promovida e refinada pela Igreja Cristã durante o milénio anterior.

    Quando Isabel I foi coroada rainha, a Europa católica não demonstrou muita preocupação com a súbita aparição de uma monarca protestante no trono de Inglaterra. Porém, à medida que os meses se transformaram em anos, os governantes da Europa católica começaram a ficar impacientes…

    Os reinos mais poderosos da europa estão prestes a começar uma guerra secreta pelo trono de deus.

    Uma complexa teia de intrigas adensa-se. Em Londres, o chefe dos espiões suspeita de um traidor no conselho privado da rainha Isabel. Em França, um médico ilustre é mantido num lugar secreto e forçado a produzir falsificações que podem desencadear uma guerra. Em Roma, o papa prepara a excomunhão da rainha.

    Rumores selvagens e apocalípticos adiantam-se – um Evangelho perdido escrito pelas mãos de Cristo, rainhas hereges, profetas prisioneiros… Apenas uma coisa parece certa: a guerra está a chegar e um inferno profano ameaça consumir toda a Europa.”

    https://almadoslivros.pt/products/os-pilares-do-ceu

  • “A dança da água” de Ta-Nehisi Coates

    “Do autor vencedor do National Book Award, A Dança da Água é um dos romances mais aclamados de sempre sobre o racismo e a luta pela liberdade.

    O jovem Hiram Walker nasceu escravo, numa plantação na Virgínia. Quando a mãe é vendida, Hiram fica sem qualquer memória dela, mas recebe um poder misterioso que lhe salva a vida ao quase afogar-se num rio. Este encontro com a morte acorda em si uma vontade urgente de criar um plano ousado: fugir da única casa que conhece.

    Assim começa a viagem inesperada que o leva da grandeza corrupta das plantações na Virgínia a células de guerrilhas no deserto, do caixão do Sul profundo a movimentos perigosamente idealistas do Norte. E, mesmo no meio da guerra entre escravos e esclavagistas, Hiram permanece decidido em resgatar aquela que considera ser a sua verdadeira família e que deixou para trás.

    Esta é a história dramática de uma atrocidade infligida a gerações de mulheres, homens e crianças – a separação violenta e caprichosa de famílias e as guerras travadas pelo direito a estarem com quem amam. Escrito por um dos autores mais emocionantes da atualidade, A Dança da Água é um trabalho transcendente que restaura a humanidade daqueles a quem tudo foi tirado.”

    https://culturaeditora.pt/products/a-danca-da-agua

  • “O buraco da agulha” de Ken Follett

    “O Buraco da Agulha, primeiro bestseller internacional de Ken Follett, é uma narrativa emocionante sobre como o destino da guerra depende de um espião, do seu adversário e de uma mulher corajosa.

    A vitória está no horizonte.

    1. Nas semanas que antecedem o Dia D, os Aliados camuflam os seus planos de invasão com elaborados engodos constituídos por imitações de navios e de aviões. Se forem bem-sucedidos e conseguirem fazer chegar as tropas aliadas à Europa continental, ficarão mais perto de pôr termo a uma guerra que assolou o mundo durante anos a fio, vencendo a ameaça nazi.

    Um assassino de sangue-frio.

    A sua arma é um punhal, o seu nome de código: Agulha. É o melhor agente ao serviço de Hitler - um assassino profissional impiedoso. Em Inglaterra, descobre os planos dos Aliados para o Dia D, mas o seu disfarce é posto em causa durante a missão.

    Uma perseguição mortal.

    Deixando um rasto de corpos atrás de si, o agente Agulha abre caminho de forma implacável, em direção ao submarino que espera para o recolher e transportar, a ele e à mensagem crucial que leva consigo, para a Alemanha, com o MI5 no seu encalce. Mas não tinha planeado parar numa ilha fustigada pela tempestade onde habita uma mulher inesquecível…”

    https://www.presenca.pt/products/o-buraco-da-agulha

  • “O equilíbrio do poder: estados, sociedades e o futuro da liberdade” de Daron Acemoglu, James A. Robinson

    “Dos autores do bestseller internacional Porque Falham as Nações, uma nova obra crucial que responde à pergunta «porque floresce a liberdade em alguns Estados mas é presa do autoritarismo e da anarquia noutros?» e que nos explica como podemos preservar a liberdade, apesar das novas ameaças que pesam sobre ela.

    Em Porque Falham as Nações, Acemoglu e Robinson demonstraram que a ascensão e a queda dos países dependem não da cultura, geografia ou acaso, mas do poder das instituições. No presente livro, constroem uma nova teoria sobre a liberdade e as formas de a alcançar, recorrendo a numerosos exemplos, tanto da atualidade como de vários períodos da história mundial.”

    https://distopialivraria.pt/produto/o-equilibrio-do-poder-estados-sociedades-e-o-futuro-da-liberdade/

  • “Eu e o meu medo” de Francesca Sanna

    “Plano Nacional de Leitura . Literatura - Dos 3 aos 5 anos - Dos 6 aos 8 anos - Dos 9 aos 11 anos. Da premiada autora do livro A Viagem.

    Quando uma menina muda de país e entra para uma escola nova, o seu medo tenta convencê-la a ficar sozinha e assustada. Como pode ela fazer amigos, se não entende o que as pessoas dizem? De certeza que mais ninguém se sente assim?

    Depois da obra-prima A Viagem, que alcançou um enorme sucesso, a autora conta-nos, com delicadeza, como podemos encontrar amizade e conforto quando partilhamos os nossos medos.

    Um livro com um excelente cuidado gráfico, que aborda uma questão difícil com muita sensibilidade.”

    https://fabula.pt/livros/eu-e-o-meu-medo

  • “Austrália” realizado por Baz Luhrmann

    “Depois do enorme sucesso internacional de “Romeu e Julieta” e “Moulin Rouge”, Baz Lurhman volta às suas origens para contar uma história de amor passada na Austrália - o seu país natal - no início da Segunda Guerra Mundial. Sarah Ashley (Nicole Kidman), é uma aristocrata inglesa que ruma à Austrália em busca do marido, convencida que este a anda a trair. Quando lá chega, percebe que as suas suspeitas eram infundadas e, perante uma inesperada tragédia, o seu destino passará a ser salvar o rancho “Faraway Downs” da ruína.Para isso, terá de se aliar ao “Condutor” (Hugh Jackman), um vaqueiro cuja rudeza é inversamente proporcional à delicadeza de Sarah. No entanto, no hostil deserto Australiano e com a ajuda de Nullah, um orfão muito especial que está ao seu cuidado, o profundo e explosivo ódio que sentem um pelo outro irá transformar-se num sentimento muito diferente…”

    https://www.fnac.pt/Australia-Nicole-Kidman-DVD-Zona-2/a553274

  • “Uma hora de vida” de M. J. Arlidge

    “O que faria se recebesse uma chamada a dizer: «Tens uma hora de vida»?

    Estas são as únicas palavras recebidas num ameaçador telefonema. A seguir, desligam. Certamente que só pode ser uma brincadeira… Um engano? Um número errado? Qualquer coisa menos a verdade arrepiante… Que alguém está a observar, à espera, a trabalhar para roubar uma vida no espaço de uma hora. Mas porquê?

    A tarefa de o descobrir recai sobre a inspetora Helen Grace: uma mulher com um histórico de caça a assassinos. No entanto, este é um caso em que o homicida parece estar sempre um passo à frente da polícia e das vítimas. Sem motivo, sem pistas e sem dicas — nada além de puro medo —, uma hora pode parecer durar uma vida inteira…

    «M. J. Arlidge tece enredos que arrepiam os leitores até aos ossos.» - Daily Mail”

    https://topseller.pt/livros/uma-hora-de-vida

  • “Comparações incríveis: mede o mundo à tua volta” de Clive Gifford

    “Depois de leres este livro, não vais querer parar de comparar!

    Do mais pequeno ao maior, do mais rápido ao mais lento, do mais leve ao mais pesado, este livro contém centenas de comparações divertidas e factos superinteressantes.

    Com ilustrações muito divertidas e coloridas, proporciona a oportunidade ideal para as crianças aprenderem ao mesmo tempo que satisfazem a sua curiosidade com diversos temas.”

    https://booksmile.pt/livros/comparacoes-incriveis-mede-o-mundo-a-tua-volta

  • “Alvin e os esquilos: a grande aventura” realizado por Walt Becker

    “Depois de, nos outros três filmes, Alvin, Simon e Theodore conseguirem escapar de todas as tropelias em que se meteram, vivem felizes na companhia de Dave Seville, o seu guardião e amigo.

    Tudo lhes corre de feição. Até que, sem que pudessem esperar, Dave lhes apresenta Samantha, a mulher por quem se apaixonou e com quem parece querer partilhar o resto da sua vida.

    Agora, crentes de que vão ser abandonados por aquele que se habituaram a considerar como um verdadeiro pai, os três esquilos unem-se num objectivo comum: impedir que a relação entre eles avance para o inevitável pedido de casamento.

    Mas, tal como seria de esperar, os pequenos apenas se vão meter em enormes sarilhos…”

    https://www.fnac.pt/Alvin-e-os-Esquilos-4-DVD-Zona-2/a961374

  • “Em parte incerta” realizado por David Fincher

    “Em Parte Incerta – realizado por David Fincher e baseado no best-seller mundial de Gillian Flynn – revela os segredos de um casamento moderno.

    No quinto aniversário de casamento, Nick Dunne (Ben Affleck) relata que a sua bela esposa, Amy (Rosamund Pike), desapareceu. Sob a pressão da polícia e com um barulho ensurdecedor causado pelos media, o retrato da união feliz de Nick e Amy começa a desmoronar-se. Rapidamente, as mentiras, os enganos e os comportamentos estranhos de Nick fazem com que todos questionem: Será que Nick Dunne matou a sua mulher?”

    https://www.fnac.pt/Em-Parte-Incerta-Ben-Affleck-DVD-Zona-2/a849217

  • “Cristiano, paixão irresistível” de José Manuel Leite de Sá

    “Através da personagem Cristiano Bonfim, um jovem padre apaixonado pelo desporto e admirado pelas donzelas, é pintado um quadro recheado de emoções onde a cidadania emerge como pano de fundo.

    A paixão (não correspondida) da catequista Maria do Carmo pelo jovem e atraente padre Cristiano, e o ódio visceral do fariseu Epaminondas (o empresário de maior sucesso na terra) são marcas indeléveis que sobressaem na arquitetura da obra. Toda a trama subjacente procura condicionar o comportamento do irreverente e revolucionário padre Cristiano. Contudo ele resiste com elegância à tentação da carne (protagonizada pela belíssima Maria do Carmo) e recusa prestar culto ao venal poder político.

    Alvo de pressões e perseguições conseguirá ele ultrapassar com êxito todos os obstáculos e fazer triunfar os valores pelos quais sempre se bateu?”

    https://www.chiadobooks.com/livraria/cristiano-paixao-irresistivel

  • “A melhor coisa que me aconteceu" de Luís Fernando

    “Pode um acontecimento altamente traumático ser o ponto de partida para uma vida mais bem-sucedida e feliz?

    Neste livro, a palavra-chave é ressignificação. A partir de um caso real, o coach Luís Fernando narra uma história que mostra a importância da modificação de significados para o alcançar do sucesso e a concretização dos sonhos.

    Todos nos debatemos com acontecimentos passados cuja revisitação pode ser dolorosa. Essas marcas condicionam-nos e limitam o nosso potencial. Por isso, aprendermos a transformar os significados que atribuímos a eventos do passado pode alterar por completo toda a nossa atitude no presente, modificando os nossos resultados e a nossa vida, revolucionando o nosso futuro.

    Por outro lado, muitos dos episódios aos quais é importante atribuir novos significados estão, de algum modo, ligados à nossa família. Tal quer dizer que, ao procedermos à ressignificação desses acontecimentos, estaremos também a melhorar as nossas relações familiares - e elas são absolutamente imprescindíveis para uma felicidade plena.

    A Melhor Coisa Que Me Aconteceu demonstra que, trabalhando-nos a nós próprios, podemos ir ao encontro dos nossos sonhos. E, para isso, basta abrir caminho, alterando a interpretação que fazemos de acontecimentos passados e melhorando, emocional e espiritualmente, a relação com a nossa família. Porque, muitas vezes, a pior coisa que nos aconteceu pode vir a revelar-se a melhor coisa que nos aconteceu.”

    https://www.contrapontoeditores.pt/produtos/ficha/a-melhor-coisa-que-me-aconteceu/24148644

  • “Seja o que for” de Miguel Araújo

    “No final da II Grande Guerra o escritor inglês J. B. Priestley escreveu um livro chamado Delight, um conjunto de crónicas sobre o prazer de ler o jornal ao domingo de manhã, fumar na banheira ou escutar o som de uma partida de futebol. Era uma Europa que procurava um sentido maior depois de anos terríveis.

    Estes textos de Miguel Araújo lançam-nos um convite igualmente tentador. Desafiam-nos a que nos consigamos abstrair da correria da vida, nos desliguemos das catástrofes dos noticiários, e nos reencontremos com os grandes nadas e os pequenos tudos.

    Saímos destas páginas decididos a demorar no chuveiro, a comer comida de verdade e a descobrir a humilde filosofia contida no gesto de lavar a loiça. À mão e sem batotas.

    Miguel Araújo canta estes segredos em doses de três minutos, com o ritmo e a melodia de qualquer grande canção pop. Porque, seja o que for, bem ou mal, há que viver demoradamente.”

    https://www.bertrand.pt/livro/seja-o-que-for-miguel-araujo/24258606

  • “Encontro à meia-noite: um novo mistério de Poirot" de Sophie Hannah

    “Hercule Poirot parte de Londres num autocarro rumo à magnífica propriedade de Richard Devonport. O anfitrião espera que o famoso detective prove a inocência de Helen, sua noiva e principal suspeita de ter assassinado o seu irmão, Frank. Porém, Richard impõe uma condição: Poirot não poderá revelar a verdadeira razão da sua estadia ao resto da família Devonport.

    A viagem é interrompida quando uma mulher exige sair do autocarro, insistindo que, se ficar no seu lugar, será assassinada. Quando um novo lugar lhe é atribuído, o resto da jornada decorre sem incidentes, mas a curiosidade de Poirot foi acicatada e o detetive tem um mau pressentimento. Os seus receios são confirmados mais tarde quando um corpo é descoberto na casa dos Devonport com uma nota que remete para o "lugar que nunca deveria ter sido teu".

    Poderão este novo homicídio e o incidente no autocarro ser pistas para resolver o mistério da morte de Frank Devonport? E conseguirá Poirot encontrar o verdadeiro assassino a tempo de salvar uma mulher inocente do cadafalso?”

    https://www.bertrand.pt/livro/encontro-a-meia-noite-sophie-hannah/24302851

  • “Tyll: o rei, o cozinheiro e o bobo” de Daniel Kehlmann

    “Na Alemanha do séc. XVII, numa aldeia como qualquer outra, em cima de uma corda esticada entre duas árvores, um rapaz esquelético mantém-se em equilíbrio. Treina. Treina perto do moinho, treina junto aos ferreiros; treina à noite na floresta, onde a Fria sussurra e os duendes vagueiam. Quando partir, nunca mais será o mesmo.

    Evitará as aldeias que são como quaisquer outras. Nas minas, enfrentará a morte. No campo de batalha, será mais rápido do que as balas de canhão. Nos tribunais, enganará os chefes de Estado. Na sua caminhada enquanto saltimbanco, irá enfrentar uma guerra sem fim que mergulha num manto sombrio o Rei do Inverno, a Boémia e os principais exércitos europeus. Entre nobres gordos, caçadores de bruxas e rainhas intrigantes, a dança de Tyll revelará a loucura dos reis e a sabedoria dos tolos numa história sobre a devastação da guerra e a decisão tomada por um artista sedutor de nunca morrer.

    Pautado por um humor e humanidade tocantes, Daniel Kehlmann retira essa lenda do folclore medieval alemão e entra no palco da Guerra dos Trinta Anos. Quando os cidadãos se tornam as marionetes da política, Tyll, na sua graça demoníaca e sede de liberdade, é o próprio espírito de rebelião - uma rolha na água, uma gargalhada na escuridão, um herói para todos os tempos.

    Um romance monumental sobre Tyll, um dos loucos mais ilustres da tradição literária europeia, numa invulgar fusão entre a ficção histórica, o picaresco e o realismo mágico que levam alguns a comparar Daniel Kehlmann a Umberto Eco, posicionando-o como um dos grandes embaixadores da literatura em língua alemã dos nossos dias.”

    https://www.bertrand.pt/livro/tyll-o-rei-o-cozinheiro-e-o-bobo-daniel-kehlmann/23085076

  • “Adolfo Kaminsky: o falsificador” de Sarah Kaminsky

    “Adolfo Kaminsky, judeu russo de nacionalidade argentina, tinha 17 anos quando foi despejado de casa, com a família, e enviado para o campo de concentração de Drancy. Os seus passaportes argentinos garantiriam à família Kaminsky a libertação deste campo, salvando-os, por uma questão de horas, da deportação para Auschwitz.

    Já com a fuga de França marcada, Kaminsky é recrutado pela 6ª, o braço secreto do UGIF, onde se tornaria o mais jovem falsificador ao serviço da Resistência francesa e onde o seu trabalho garantiria salvo-conduto a milhares de judeus nos últimos anos da Segunda Guerra Mundial.

    Após a tomada de Paris, Kaminsky é recrutado pelos serviços secretos franceses, que abandona aquando da Guerra da Indochina. Regressado à clandestinidade, nas décadas seguintes viria a colaborar com a resistência antifranquista, com resistente gregos contra a ditadura dos coronéis, com antissalazaristas em Portugal, com a Frente Nacional de Libertação da Argélia, com objetores de consciência norte-americanos durante a Guerra do Vietname, com vários movimentos de esquerda na América do Sul e com diversos movimentos independentistas africanos (Guiné, Guiné-Bissau, Angola e África do Sul). Kaminsky nunca aceitou dinheiro pelo seu trabalho de falsificador, recusando tornar-se um mercenário e comprometer os ideais maiores de liberdade e dignidade humana que o guiavam. Esta é a história de um verdadeiro herói.

    Inclui glossário de Luísa Gabão e José Hipólito dos Santos.
    Posfácio de Irene Hipólito dos Santos.”

    https://www.bertrand.pt/livro/adolfo-kaminsky-o-falsificador-sarah-kaminsky/23891912

  • “Camões em Macau: uma verdade historiográfica” de Eduardo Ribeiro

    “Pretendendo ser uma resposta ao ‘Mito Historiográfico’ do Prof. Rui Manuel Loureiro, que havia sido publicada num dos números da Revista de Cultura Internacional de 2003, acabou por vir a ser um esmagador monumento comprovativo da historicidade do estanciamento de Camões em Macau, com a revelação de dados inéditos que desde sempre desafiavam os especialistas: era a China do tempo de Camões mesmo Macau, sabendo-se a volatilidade permanente do estabelecimento luso na costa da China Meridional? em que anos esteve em Macau? com quem foi o nosso vate para Macau? se esteve em Macau, o que por lá escreveu? que amores ilícitos o atiraram para os confins do Império?

    Tudo isso e muito mais é respondido pelo Autor, com propostas sugestivas e convincentes, bem escritas e bem argumentadas, que desafiam a cronologia tradicional da biografia camoniana do nosso Poeta, apoiado em testemunhos documentais que não têm sido notados.

    Agora em edição revista e atualizada, sai com prefácio do eminente historiador Professor Doutor João Paulo Oliveira e Costa, que não tem dúvidas em afirmar que o Autor «arruma de vez a questão da passagem de Camões por Macau, a data da sua ocorrência (1562-1565), o cargo que desempenhou (provedor dos defuntos) e o naufrágio que sofreu durante a viagem de regresso à Índia», adiantando ainda:

    «Todavia, Eduardo Ribeiro não se contentou com a ‘perna da mosca’ e foi à procura do retrato completo da mosca e do seu habitat. E assim chegámos a um retrato interessante de Macau e do Estado da Índia nos anos de 1550 a 1570, pudemos espreitar a China no estertor dos Ming, pudemos ver as viagens, os amores e as frustrações do poeta através da sua própria obra literária e, aspecto fundamental, percebemos as suas relações pessoais, identificando amigos e inimigos, o que nos proporciona uma visão humanizada do herói». E culmina assim: «Esteja ciente que está prestes a começar a desfrutar de uma lição magistral de História».”

    https://www.wook.pt/livro/camoes-em-macau-eduardo-ribeiro/24563972

  • “Saberes do passado” de Claudia Costa e Tiago Lucena

    “A busca por uma vida mais sustentável começa em casa… com receitas preparadas com base na nossa tradição. A busca por uma vida mais sustentável começa em casa… com receitas preparadas com base na nossa tradição.

    Como complemento ao livro A Senhora do Monte – O regresso à tradição e a uma vida mais natural, os autores do blogue A Senhora do Monte trazem Saberes do Passado, uma proposta de receitas naturais para cuidados de higiene pessoal, limpeza doméstica, dicas para crianças e até receitas para os filhos de quatro patas.

    São mais de 120 receitas para todos os gostos, perfeitas para quem procura uma vida mais sustentável e natural. Fáceis de fazer, económicas e ecológicas, cobrem todas as necessidades do dia-a-dia de uma família. (...)

    Utilizando produtos caseiros que, provavelmente, já se encontram na sua despensa. Vamos recuperar os melhores saberes do passado?”

    http://www.saidadeemergencia.com/produto/sabores-do-passado/

  • “Um milagre chamado Chika” de Mitch Albom

    “Uma história de entrega, coragem e amor sem limites. Um hino à transcendência do ser humano.

    Chika nasceu em 2010, poucos dias antes do sismo que devastou o Haiti. Conviveu desde cedo com a miséria e o abandono. Mas aos três anos, após a morte da mãe, a menina conheceu um novo lar: o orfanato gerido por Mitch Albom e a mulher, Janine.

    Graças à sua inesgotável alegria de viver, Chika fez de imediato as delícias das outras crianças e das professoras. Mas o Destino reservava-lhe mais um golpe cruel, pois aos cinco anos foi-lhe diagnosticado um tumor cerebral que nenhum médico no Haiti ousou desafiar.

    Inconformados, Mitch e Janine deram início à jornada mais dura e ao mesmo tempo mais gratificante das suas vidas: a busca de uma cura para a corajosa menina. Primeiro nos Estados Unidos, e depois por todo o mundo, não houve porta a que não tivessem batido. E Chika foi ocupando cada vez mais espaço nas suas vidas e nos seus corações, ensinando-lhes, com o seu otimismo e humor, que onde há amor, há força para enfrentar até a mais terrível das perdas.

    O livro mais íntimo e pessoal de Mitch Albom. Uma homenagem à criança prodigiosa que mudou a sua vida e deu um verdadeiro significado à palavra família.”

    https://www.wook.pt/livro/um-milagre-chamado-chika-mitch-albom/23897320

  • “Negação da morte" de Casimiro de Brito

    “Aqui se reúne a poesia de um dos mais importantes poetas portugueses contemporâneos.

    Casimiro de Brito foi um dos colaboradores do movimento Poesia 61, durante muitos anos Presidente do PEN Clube, e um dos mais reconhecidos divulgadores de poesia em Portugal.

    Um livro fundamental para o bom entendimento da poesia portuguesa feita nos últimos anos.”

    https://www.wook.pt/livro/negacao-da-morte-casimiro-de-brito/24083083

  • “Bichos, bichinhos e bicharocos” de Sidónio Muralha

    “A obra Bichos, Bichinhos e Bicharocos, de Sidónio Muralha, é composta por nove poemas repletos de jogos de palavras e sentidos, ritmo e humor. As figuras centrais dos poemas são oito animais e uma estrelinha desobediente.

    Encontre aqui o Guião de Exploração e as Fichas de Leitura.

    A coleção Educação Literária reúne obras de leitura obrigatória e recomendada no Ensino Básico e Ensino Secundário e referenciadas no Plano Nacional de Leitura.

    Conheça todas as obras da Educação Literária na nossa página especial.”

    https://www.portoeditora.pt/produtos/ficha/bichos-bichinhos-e-bicharocos/15105055

  • “O preço do dinheiro” de Ken Follett

    “Vários crimes ousados
    Londres. Um político acorda com uma bonita rapariga na cama; um criminoso dá instruções ao seu bando; um milionário toma o pequeno-almoço com um funcionário do Banco de Inglaterra. Então, desencadeiam-se três histórias: uma tentativa de suicídio, um assalto e uma proposta de aquisição de uma companhia.

    Uma conspiração chocante
    Parecem ser situações sem relação entre si, até que os repórteres do Evening Post começam a fazer perguntas. Por que motivo está um banco da Jamaica com problemas financeiros? Quem conduzia o Rolls-Royce visto perto do local do assalto? Quem era o homem ferido com um disparo de caçadeira? Ao longo de um único dia, fortunas serão destruídas, reputações ficarão despedaçadas e princípios aniquilados.

    Uma verdade perigosa
    Apenas quando um político chantageado decide agir e lançar dois repórteres destemidos no rasto dos acontecimentos é que uma teia criminosa no coração da conspiração é desmascarada. Será a verdade demasiado perigosa para ser publicada naquele dia inesquecível na capital?”

    https://www.presenca.pt/products/o-preco-do-dinheiro

  • “A mulher do quimono branco” de Ana Johns

    “«Um romance belo, intenso e vivo sobre o Japão, como não se via desde Memórias de uma Gueixa.» — The Bookseller

    Uma linha invisível une o destino de duas mulheres…

    Japão, 1957. Aos 17 anos, Naoko Nakamura tem uma escolha difícil à sua frente: casar com o pretendente escolhido pela família, assegurando uma vida estável e o estatuto familiar, ou com o homem que ama, um oficial norte-americano que a sua família nunca aprovará. Quando desconfia de uma possível gravidez, Naoko toma uma decisão que irá mostrar-lhe um lado desconhecido do Japão, levando-a a encontrar a força e a coragem que nunca imaginou possuir.

    América, presente. Ao cuidar do seu pai doente, Tori Kovac descobre uma carta proveniente do Japão que lhe traz uma revelação inesperada, algo que a fará questionar tudo aquilo em que acredita. Determinada a descobrir a verdade, viaja até uma pequena aldeia costeira nipónica, onde o seu pai viveu nos tempos da guerra e onde ela terá de enfrentar os demónios do passado para trilhar um caminho de redenção.

    Um livro original no tema, pano de fundo e época histórica, inspirado em acontecimentos reais, com uma escrita sensorial que nos transporta de imediato às cores e ambientes do Japão.

    «Um romance memorável cuja prosa fica gravada no coração.» - Publishers Weekly”

    https://topseller.pt/livros/a-mulher-do-quimono-branco

  • “O segredo dos prisioneiros” de Maggie Brookes

    “«Uma história de amor e sobrevivência baseada no relato de um prisioneiro de guerra britânico capturado pelos nazis.» — Publishers Weekly

    Maggie Brookes sentiu-se inspirada a escrever o seu primeiro romance, O Segredo dos Prisioneiros, depois de um ex-prisioneiro de guerra lhe ter contado uma extraordinária história ocorrida durante a Segunda Guerra Mundial.

    «Nós temos de sobreviver. Para que o mundo saiba aquilo por que passámos. Para garantir que isto nunca mais volte a acontecer na História.»

    1944, Checoslováquia. Na calada da noite, Izzy e Bill, uma camponesa checa e um prisioneiro de guerra britânico, casam-se em segredo e fogem através de aldeias devastadas pela guerra, com o sonho de construírem um futuro juntos, longe do jugo nazi. Para conseguirem escapar, Izzy veste-se de homem, corta o cabelo rente e faz-se passar por muda. Porém, a sua sorte não dura muito tempo, e eles acabam por ser capturados pelo exército alemão.

    Apesar disso, o disfarce de Izzy funciona. Ambos são considerados soldados fugitivos e transportados para um campo nazi de prisioneiros de guerra, onde irão enfrentar condições extremas. O campo está sobrelotado, não existe comida suficiente e o trabalho é demasiado duro. Mas, no meio das circunstâncias mais desumanas, surge a esperança, pois o jovem casal trava amizade com um pequeno grupo de prisioneiros. Esses homens tornam-se a sua nova família, e estão dispostos a arriscar as suas vidas para proteger Izzy. O perigo que correm é avassalador, pois, se o segredo de Izzy for revelado, ela e Bill — e os homens que decidem ajudá-los — enfrentarão a morte.

    «Uma das histórias de guerra mais audaciosas de sempre.» - Daily Express”

    https://topseller.pt/livros/o-segredo-dos-prisioneiros

  • “A nova Índia” de Iris Bravo

    “Sofia assinou um acordo de divórcio e partiu para Moçambique.

    Disposta a viver aventuras e sem saber que continuava casada, envolveu-se com Alex, que lhe revelou os seus segredos e por que não queria ter filhos. Foi por isso que quando ela descobriu que estava grávida, regressou a Portugal sem lhe contar.

    Assim que aterra em Lisboa, o seu marido Ricardo espera-a, arrependido de a ter magoado e decidido a tudo para a reconquistar.

    Quando os seus olhos a fitaram, o seu coração parou. «E agora?»

    Dividida entre quem acreditava ser o homem da sua vida e um grande amor, a Terceira Índia terá de criar o seu futuro e enfrentar novas ameaças, que irão testar a sua coragem e levá-la aos seus limites.”

    https://culturaeditora.pt/products/a-nova-india

  • “Angola 1975: testemunho de uma tragédia” de José Manuel Coelho

    “Para a história de Angola ficarão os nomes de portugueses que ali deixaram uma obra grandiosa e duradoura, homens e mulheres que, com honra e nobreza de carácter, construíram uma verdadeira nação. Foram também eles que, ao longo dos tempos, juntaram povos e etnias diferentes, fazendo de Angola uma nação de incalculáveis potencialidades, que construíram as belas infra-estruturas, com todas as condições de cidades modernas. O incomensurável esforço de milhares de homens e de mulheres que, nas condições mais precárias, durante séculos deram o que tinham de melhor em amor ao próximo, humanismo e espírito de missão, para arrancarem das trevas, do obscurantismo e da ignorância, muitos milhões de habitantes que hoje possuem o direito à cidadania angolana, permanecerá para sempre na cultura do povo angolano como a sua maior riqueza. Angola 1975 - Testemunho de uma Tragédia, é o testemunho intenso de um período conturbado da vida portuguesa em Angola vivido e sentido pelo autor, e também uma homenagem a uma geração de portugueses extremamente sacrificada, que teve vida alterada ou desfeita sem decisão própria.”

    https://ancora-editora.pt/pt/detalhe-do-livro/angola-1975

  • “A estrada de prata” de Stina Jackson

    “A filha de Lennart desapareceu há três anos numa zona remota do norte da Suécia. Desde então, Lennart percorre de carro a Estrada de Prata sob o sol da meia-noite, procurando desesperadamente a sua filha - ao mesmo tempo que tenta encontrar-se a si próprio, encontrar redenção.Entretanto, Meya, de 17 anos, chega à cidade em busca de um novo começo. Tem a mesma idade da filha de Lennart - uma jovem à beira da idade adulta. No entanto, para Meya, existem perigos neste local isolado.À medida que a escuridão do outono se aproxima lentamente, as vidas de Lennart e Meya cruzam-se de forma trágica e assustadora, como nunca poderiam ter imaginado.”

    https://www.presenca.pt/products/a-esrada-de-prata

  • “Sem rede” de Margarida Fonseca Santos

    “Plano Nacional de Leitura. Literatura - Dos 9 aos 11 anos.

    Crescer é um desafio enorme. Mas às vezes é difícil decidir que caminho devemos seguir. A Escolha É Minha é uma coleção sobre as opções que tens de tomar todos os dias, com histórias de vida contadas por jovens, tais como tu.

    Esta história, Sem Rede, podia bem ser a tua ou quem sabe, a de alguém que conheces.

    Viajar com a turma toda ia ser espetacular! E foi por isso que a Bárbara e o Ricardo, assim como todos os outros colegas, nem queriam acreditar quando, no dia da partida, foram criados grupos, nos quais os amigos habituais foram propositadamente separados.

    Cada grupo viajou na sua camioneta. Ficaram alojados em parques de campismo diferentes e os professores guardaram os telemóveis de todos. Que filme!

    Mas, ao chegarem ao destino, o cenário que lhes parecia «terrível» mudou. Tinham muito para fazer e aprender. E quando foram surpreendidos pelo perigo de um grande incêndio, a união entre eles revelou-se essencial para salvar vidas.

    Uma história sobre a importância da entreajuda e da esperança.”

    https://fabula.pt/livros/sem-rede

  • “O gato que chora como pessoa” de Geremias Mendoso

    “«Se o nome Geremias Mendoso pode parecer estranho, este livro causa ainda maior perplexidade. Raramente um texto de estreia contém já aquilo que um escritor busca em toda a sua carreira: uma voz própria, um modo único de narrar. Li este livro como quem escuta Moçambique. Não foi apenas esta obra de Geremias Mendoso que foi premiada. Nós fomos todos premiados com a revelação deste jovem talento.» Mia Couto”

    https://www.caminho.leya.com/pt/literatura/romance/o-gato-que-chora-como-pessoa/

  • “Mulan” adaptação de Elizabeth Rudnick

    “Curiosa e aventureira, Mulan não obedece aos padrões tradicionais da sua aldeia.
    Após uma catastrófica visita à casamenteira, a jovem fica preocupada com a possibilidade de nunca poder trazer à sua família a honra que esta merece. Contudo, quando o Imperador decreta que cada família deverá dispensar um homem ao exército que irá enfrentar o invasor, Mulan decide disfarçar-se de homem e tomar o lugar do pai.
    Assim, Mulan terá de esconder o seu segredo e treinar ao lado dos seus companheiros.
    Com o inimigo a aproximar-se, irá Mulan tornar-se o herói que a China precisa?”

    https://www.leyaonline.com/pt/livros/infantil-e-juvenil/10-anos/literatura-infantil/mulan/

  • “A vida mentirosa dos adultos” de Elena Ferrante

    “«Dois anos antes de sair de casa, o meu pai disse à minha mãe que eu era muito feia» é a frase inicial deste romance.
    A revelação é feita por Giovanna, que ao olhar paterno se transformara de criança encantadora em adolescente imprevisível, que parecia tornar-se cada dia mais parecida com a desprezada tia Vittoria.
    A frase ouvida sem que os pais o soubessem vai levar Giovanna a procurar conhecer a tia, cujas fotografias foram apagadas dos álbuns de família e é evitada em todas as conversas.
    Para saber se estará realmente a tornar-se semelhante à tia, vai visitar a zona empobrecida de Nápoles, a conhecer uma versão diferente dos seus pais, provocando sem o saber a desagregação da sua família intelectual, compreensiva e perfeita na aparência.
    Confirmando a sua mestria narrativa e o profundo conhecimento do que se passa na cabeça das adolescentes, Ferrante constrói um enredo surpreendente, ligando uma história de iniciação aos episódios de uma pulseira que passa de mão em mão.
    Giovanna move-se entre duas famílias e duas zonas da cidade em busca dela própria, na passagem da adolescência para a idade adulta.

    «Ferrante mostra outra vez ser imbatível em colocar-se na cabeça de uma adolescente, mostrando-nos como tudo aquilo que parece irracional a um olhar alheio — estados de espírito, silêncios, ciúmes, medos, lágrimas e ressentimentos — é absolutamente lógico e razoável.» [The Times]

    «As suas personagens femininas são verdadeiras obras de arte.» [El País]

    «Chorei ao ler os seus livros.» [Jonathan Franzen]

    «Na minha mesa de cabeceira, estão os diários de Virginia Woolf, os contos de Tchékhov e os romances de Elena Ferrante.» [Leïla Slimani]

    Brevemente uma série NETFLIX.”

    https://relogiodagua.pt/produto/a-vida-mentirosa-dos-adultos/

  • “Sonhos de Bunker Hill” de John Fante

    “Na Los Angeles de 1934, frenética e explosiva, Arturo Bandini, o jovem aspirante a escritor em busca de fama que conhecemos em Estrada para Los Angeles, continua a sua saga.

    Aos 21 anos, com os bolsos vazios e a alma carregada de sonhos ingénuos, Bandini tenta ganhar a vida como empregado de mesa no bairro de Bunker Hill, apinhado de imigrantes, bandidos e sonhadores. Com genuína compaixão e admirável engenho, vai desfiando as histórias absurdas das personagens que o acompanham e que irão ser determinantes para que o nosso herói encontre finalmente aquilo que o trouxe à cidade de todas as promessas: uma voz. Será essa descoberta que o levará a Hollywood e, por fim, à tão almejada fama e fortuna.

    Mas conseguirá Bandini encontrar as respostas para as inquietações que o perseguem? Sonhos de Bunker Hill é o quarto e último romance da famosa Saga de Arturo Bandini, um dos heróis mais autobiográficos da tradição literária.”

    https://www.almedina.net/sonhos-de-bunker-hill-1564060498.html

  • “Cheio de vida” de John Fante

    “Entre a ficção e a autobiografia, Cheio de Vida é contado na primeira pessoa por uma personagem chamada John Fante. Mistura de comédia e drama povoado por personagens fortíssimos, como Nick Fante, o pai, teimoso e terno, dedicado à família e ao seu ofício. Uma história forte e comovente sobre laços familiares que contribui de forma notável para a herança literária multiétnica dos Estados Unidos.”

    https://www.almedina.net/cheio-de-vida-1564008534.html

  • “Manual para incendiários e outras crónicas” de Luís Carlos Patraquim

    “Este livro é um conjunto de crónicas publicadas entre 2000 e 2009 na imprensa portuguesa e moçambicana (Jornal de Letras, Savana, ÁfricaLusófona e Angolé), cujo fio condutor é a ironia do processo de escrita. Repositório humorado das reflexões do autor-cronista sobre a actualidade, Manual para Incendiários e Outras Crónicas prima pelo olhar mordaz e apaixonado sobre a literatura, a identidade moçambicana, a aculturação e a intromissão ocidental. Crónicas desenvoltas que abarcam a Europa, África e as suas gentes, são uma visão destes dois mundos aliada a um vívido humor.”

    https://antigona.pt/products/manual-para-incendiarios-e-outras-cronicas?variant=31529827090

  • “Voar depois de cair” de Isabel Baía Marques

    “Eu sei que sentes que a vida é sempre a perder.

    Mas não será que é preciso perder para ganhar?

    Eu sei que sentes que, por mais que faças, há sempre algo que falha.
    Mas não será que sempre que falhas, falhas melhor?

    Eu sei que sentes que, por mais que dês aos outros, acabas sempre por ser tu a cair.
    Mas será que não há quedas que te fazem voar?

    Na verdade, não se trata das vezes que cais, quando cais, e se cais.
    Trata-se da raça com que te levantas.

    Não é o quanto apanhas da vida.

    É a coragem majestosa de, mesmo ferida, agarrares em ti, curares cada dor, renovares-te, e voltares ao combate! Mais forte!

    Sim, este livro é para ti.
    Sim, tu mesma que estás a ler isto.
    Nada acontece por acaso, sabes?

    Este livro chamou-te porque tu tens algo muito importante dentro de ti: chama-se coragem.
    Estás pronta para a descobrir?

    Então respira fundo… abre as tuas asas…
    e começa a voar.

    Não tenhas medo dos finais, há muito mais vida nos recomeços”

    https://almadoslivros.pt/products/voar-depois-de-cair

  • “Os queridos da princesa” de Michel Rio

    “Faraude, a tartaruga-de-terra, um pouco pateta e fanfarrona, saiu um dia da Casa Grande para ir às compras e nunca mais regressou. Uma rápida investigação, conduzida pelos outros animais da corte da princesa Babiche — cada um desejoso de obter os favores da sua dona, mergulhada desde então numa profunda melancolia —, revela que Faraude foi vendida por um merceeiro oportunista a um barão bretão, ansioso por atirá-la para dentro do tacho. Assim se reúne um pequeno exército, constituído por um papagaio, uma cadela, uma gata, uma galinha e um rato branco, numa missão de salvamento a caminho de Port-Manec'h na Bretanha.

    Com uma prosa carregada de humor e poesia, ricamente ilustrada  por Marie Belorgey, Michel Rio abre novamente as portas de um mundo fantástico, numa fábula caótica e maliciosa, que faz recordar os grandes clássicos morais, de Perrault a La Bruyère.

    «Michel Rio é dono de uma obra sem equivalente na paisagem literária.» — L´Humanité

    «Uma escrita intensa que conjuga erudição com humor.» — Les Echos

    Autor de O Gato, o Ankou e o Maori, recomendado pelo Plano Nacional de Leitura, Michel Rio é um dos nomes mais importantes da literatura francesa e europeia.”

    https://elsinore.pt/livros/os-queridos-da-princesa

  • “Positivo” de Camryn Garrett

    “A história inspiradora de uma adolescente seropositiva que tem de enfrentar medos e a aceitação radical de si mesma quando experiencia a paixão pela primeira vez.

    Simone está a começar do zero numa nova escola e desta vez as coisas serão diferentes. Está a fazer bons amigos e a escrever uma peça para Miles, o rapaz que a faz derreter sempre que o vê. A coisa que menos deseja é que se saiba que ela é seropositiva, porque da última vez... Bem, da última vez as coisas ficaram feias.

    Manter a sua carga viral sob controlo é fácil, mas preservar o segredo do seu diagnóstico não é tão simples. À medida que Simone e Miles começam a avançar na sua relação – com beijos tímidos a evoluir para algo mais –, ela sente uma inquietação que é mais do que borboletas na barriga. Ela sabe que tem de lhe contar que é seropositiva, mas está apavorada com a forma como ele poderá reagir. Até que encontra um bilhete anónimo no seu cacifo: Sei que tens VIH. Tens até ao Dia de Ação de Graças para deixar o Miles. Ou toda a gente vai ficar a saber.

    O primeiro instinto de Simone é proteger o seu segredo a todo o custo, mas quando vai descobrindo os medos e preconceitos na sua comunidade, começa a perguntar-se se a única forma de os superar não será enfrentando os inimigos de cabeça erguida...”

    http://www.saidadeemergencia.com/produto/positivo/

  • “A criança Montessori de 1 a 3 anos” de Simone Davies

    “Façam da vossa casa uma casa Montessori e tornem-se pais mais conscientes, atentos e descontraídos.

    Já é tempo de mudar a maneira como vemos as nossas crianças. Através dos princípios desenvolvidos pela conceituada educadora Maria Montessori, neste livro, Simone Davies, a sua autora, mostra-nos como tornar a nossa vida com uma criança nos seus «terríveis dois anos» numa fase de curiosidade, aprendizagem, respeito e descoberta, reciprocamente valiosa e recompensadora.

    Com centenas de ideias práticas para aplicar na convivência com uma criança de 1 a 3 anos, esta é uma obra de grande utilidade para:
    . manter a calma perante a irrequietude dos seus filhos com idades entre 1 a 3 anos e estabelecer limites com amor e respeito.
    . organizar a sua casa e livrar-se do caos.
    . criar atividades Montessori que sejam apropriadas para crianças entre 1 a 3 anos de idade.
    . educar crianças curiosas que adoram explorar o mundo que as rodeia.
    . ver o mundo através dos olhos dos seus filhos de 1 a 3 anos e deixar-se surpreender e encantar pela perspetiva deles.

    Inspirada pelos anos em que observou crianças desta faixa etária, a médica e pedagoga Maria Montessori desenvolveu um método holístico para ajudá-las a aprender a agir de acordo com as leis da Natureza e não como os seus professores ou os seus pais exaustos entendem que deve ser. Agora, Simone Davies, uma professora Montessori certificada, adapta esse método a um programa de parentalidade.

    Este livro apresenta cinco princípios para estimular a curiosidade natural no seu filho, desde «Confiar na criança» a «Promover a sensação de deslumbramento». Contém dicas para preparar espaços Montessori, incluindo informações sobre mobiliário de tamanho adequado para manter todos os elementos de uma atividade num único lugar e tirar partido das virtudes do «menos é mais». Inclui ainda secções sobre «Estimular a cooperação e estabelecer limites», e sobre formas de incorporar, passo a passo, este estilo de vida nas rotinas diárias como a alimentação, o sono, lavar os dentes, treino para uso da sanita, lidar com irmãos e deixar a chupeta. É, em suma, uma obra que nos apresenta todos os maravilhosos ensinamentos e práticas Montessori.

    Com um design apelativo e ilustrações e fotografias a cores, este livro capta os sentimentos e transmite os valores de uma autêntica sala de aula Montessori - agora, também em sua casa.”

    https://www.presenca.pt/products/a-crianca-montessori

  • “A vida não tem mapa” de Ana Caeiro

    “Uma das coisas que torna a vida apaixonante é o mundo de possibilidades que ela permite. Mas é também esse mundo de possibilidades que por vezes representa um desafio e nos deixa sem saber como devemos trilhar o nosso próprio caminho. Por vezes, sentimo-nos perdidos sem saber qual a direção mais acertada. E isso provoca alguma angústia. A verdade, é que só conseguiremos sair dessa situação aceitando o desafio de frente, aplicando a nossa experiência à medida que vamos construindo as nossas certezas e incertezas, e pedindo ajuda nos nossos momentos de bloqueio.

    Por vezes as nossas escolhas correm bem, outras vezes mal. Mas a proposta deste livro é de contribuir para que possas criar o teu próprio mapa, único e individual. Esquecer os mapas e as escolhas criadas por outros, e conquistar a flexibilidade necessária para te adaptares àquilo que não controlas.

    Assim, navegando nos pontos cardeais, encontrarás a possibilidade de aprofundar quatro grandes áreas da tua vida: NORTE – Filosofias de base para a vida; SUL – Ferramentas de apoio;  ESTE – A relação contigo; OESTE – A tua relação com os outros.

    Cada ponto cardeal ajuda a construir o seguinte, para que no final possas sentir que o teu mapa foi construído com o pensar, mas que inclui também o sentir.

    A vida não tem mapa ajudará a conectares-te com todas as partes do teu ser. E acima de tudo, a conectares-te com o outro.

    Entra nesta viagem de inspiração que te permitirá potenciar a renovação das paisagens internas da tua vida. E constrói possibilidades para o teu mapa ter bons mapas “vizinhos”. Porque ninguém é uma ilha.”

    https://vidaself.com/prod/a-vida-nao-tem-mapa/

  • “Vida após a pandemia” de Papa Francisco

    “Esta é uma pequena recolha de intervenções do papa Francisco, em que ele manifesta o seu olhar do mundo, que se está a preparar para o período de pós-pandemia, sem se ter tido sequer o tempo para interiorizar e interpretar o que aconteceu à Humanidade, nestes últimos três meses, nem tão-pouco se ter conseguido um distanciamento indispensável para uma avaliação ponderada, que urge, no assumir de posições robustas de discernimento para os tempos da retoma.

    O Papa apela a uma viva tomada de consciência de todos – governantes, políticos, técnicos e povo em geral –, para que não se desperdice a oportunidade facultada à Humanidade pelos males do COVID-19, e refaçam-se agora caminhos, redefinam-se objetivos e opções de ordem económica, política e social de uma ordem antiga, que passem a decisões justas de harmonização e equilíbrio para a Terra e para todos os seres que a habitam.
    São dois os principais acentos do olhar criterioso e atento do Papa: o primeiro, é a tomada de um rumo, a partir da chave de leitura deste desastre global, para que se constitua como guia de reconstrução de um mundo melhor. O segundo acento é o apelo vigoroso para que, no meio de tanto sofrimento e perda, se semeie esperança, aquela esperança que anima sempre os crentes, «porque com Deus a vida jamais acaba».

    Prefácio do Cardeal Michael Czerny, SJ”

    https://www.paulinas.pt/loja/livros/historia-biografias/uma-casa-aberta-a-todos/vida-apos-a-pandemia/

  • “Uma dor tão doce” de David Nicholls

    “É só que… o verão é tão longo e eu não tenho mais nada para fazer e, não sei, nunca te apetece experimentar qualquer coisa… nova?

    Aos dezasseis anos, Charlie Lewis é um jovem com uma vida muito diferente daquela que é suposto ter. Os exames não lhe correram bem. Em casa, é ele quem cuida do pai quando, seguramente, deveria ser o contrário. Quando lhe acontece pensar no futuro, fá-lo com um certo pavor.

    Mas Fran Fisher irrompe na sua vida e, sem saber como, Charlie começa a ter esperança.

    Se quer estar com Fran, Charlie tem de aceitar um desafio que pode levá-lo a perder o respeito dos seus amigos e que exige que se torne uma pessoa diferente. Terá de se juntar à Companhia. E se a Companhia parece um culto, a verdade é ainda mais aterradora: o preço da esperança é Shakespeare.

    Tocante, divertido, encantador, devastador… o novo livro de David Nicholls é uma tragicomédia sobre o caminho espinhoso até à idade adulta e sobre a confusão da vida familiar. Uma celebração do poder da amizade e da explosão breve e avassaladora do primeiro amor, que apenas pode ser entendida depois de extinta.”

    https://www.presenca.pt/products/uma-dor-tao-doce

  • “Sol(o)” de A. M. Guerreiro

    “E a vós que cá deixo, o que vos dizer?

    A vós que cá deixo, nada digo.


    Eu que já fui, sou silêncio antigo


    Fui bicho fui flor fui pedra sou ler.”

    https://www.chiadobooks.com/livraria/solo

  • “Quarenta e dois mais vinte e um e outras histórias” de António Torrado

    “Conjunto de cinco histórias pertencentes à tradição oral portuguesa e recontadas por António Torrado.

    Histórias incluídas neste livro:
    - Quarenta e Dois Mais Vinte e Um
    - Quatro Ovos Quanto Custam?
    - As Três Fortunas do Lobo Feroz
    - Sabino Fez-se Leve
    - Pedro Malasartes”

    https://www.wook.pt/livro/quarenta-e-dois-mais-vinte-e-um-e-outras-historias-antonio-torrado/23796666

  • “Apanha a lua!” de Jenny Copper

    “Um livro cintilante e com rimas perfeitas para a hora de dormir.

    Agita o livro e cria uma cascata cintilante de purpurinas brilhantes.”

    https://www.portoeditora.pt/produtos/ficha/apanha-a-lua-/24009261

  • “O mistério da sala de aula” de Dra. Tracy Packiam Alloway

    “Autora especialista em Psicologia Cognitiva e Educacional

    Alguém roubou a comida do coelhinho Bola de Neve! A Inês está com dificuldade em manter-se concentrada na aula, pois só consegue pensar em reunir pistas para encontrar o ladrão. Será que a Inês, com a ajuda dos seus superpoderes, vai conseguir desvendar este mistério?

    A coleção NEE Superpoderes celebra os traços positivos associados às Necessidades Educativas Especiais (NEE).

    Esta história vai ajudar as crianças a entenderem e a lidarem de forma construtiva com a PHDA (Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção).

    Atenção, pais! Inclui estratégias úteis para os desafios do dia a dia.”

    https://www.lilliput.pt/livros/superpoderes-1-o-misterio-da-sala-de-aula-um-livro-sobre-phda

  • “O primeiro ano” (Crónicas da escolhida 1) de Nora Roberts

    “Com uma gota de sangue, o mundo como o conhecemos perdeu-se para sempre. No seu lugar começa algo extraordinário… Chamam-lhe Flagelo - uma pandemia mortal que começa numa fria véspera de ano novo na zona rural da Escócia. A doença surgiu de repente e disseminou-se rapidamente. Poucas semanas depois, a rede elétrica falhou, a lei e o governo colapsaram, e mais de metade da população mundial foi dizimada. Enquanto as pessoas adoecem e morrem, o terror e a loucura estendem-se por todo o planeta. Mas entre as ruínas e o caos há uma centelha de esperança: um grupo de sobreviventes aparentemente imunes ao vírus inicia uma viagem em direção ao desconhecido. Ninguém sabe como terminará, nem se haverá sobreviventes. A única coisa que se sabe é que alguns deles desenvolveram estranhos poderes que talvez os possam ajudar a instaurar uma nova ordem. Porque se o mundo antigo chegou ao fim, o que se segue é um novo começo. Começa agora o Primeiro Ano.”

    https://www.almedina.net/o-primeiro-ano-1609930489.html

  • “Tarot e espiritualidade” de Inês Pereira Pina

    “Foi por volta dos dez anos, quando começou a ir com o pai aos encontros da Ordem de Rosa-Cruz (uma organização mística e filosófica), que Inês Pereira Pina começou a descobrir a sua espiritualidade. Já em adulta, quando teve a primeira consulta com uma taróloga, foi confrontada com a evidência: Inês tinha poderes mediúnicos, só não estava a usá-los. Nos anos seguintes viria a aprender a arte de lançar as cartas de Tarot e as interpretar. Com o tempo e a prática, Inês verificou ainda outra coisa espantosa: tinha uma enorme facilidade em perceber quando as mulheres que a procuravam iriam engravidar. Conseguia também, em certos casos, desbloquear as energias que estavam a impedir a gravidez. Esse talento raro (a autora já previu mais de 200 nascimentos) valeu-lhe a alcunha de A Taróloga dos Bebés, que ainda hoje se mantém.

    Neste livro, porém, não é só de bebés que se fala. Mas sim da nossa vida espiritual, e de como a podemos tornar mais rica se nos aproximarmos das entidades que nos protegem. Sim, porque Inês acredita que todos nós temos um certo grau de mediunidade, e com as ferramentas certas, podemos mais facilmente ter acesso aos nossos guias. Neste livro encontrará um baralho de Tarot recortável e tudo o que precisa de saber para começar a lançar e interpretar as cartas. E ainda dicas e conselhos para desenvolver a sua conexão com o mundo espiritual, e para se proteger.”

    http://luadepapel.pt/pt/desenvolvimento-pessoal/tarot-e-espiritualidade/

  • “Zalatune” de Nuno Gomes Garcia

    “Em Ínsula, uma ilha perdida algures no Mediterrâneo, os estrangeiros são inimigos, a procriação é uma missão patriótica (e, por isso, todas as mulheres são obrigadas a ter pelo menos dois filhos), a pena capital foi reinstaurada e a Internet foi substituída por uma Intranet insular.

    Naquele que parece ser um regime político verdadeiramente democrático, a vida do primeiro-ministro é acompanhada por câmaras 24 horas por dia, para garantir a total transparência do poder, e são os cidadãos que decidem o futuro do país, sentados no conforto do sofá, através de referendos online. Em 2034, está na mão dos eleitores dar luz verde à decisão de construir um muro e expulsar de vez todos os imigrantes.

    Só que o passado insiste em perseguir-nos e o desígnio traçado trinta anos antes por uma criança está prestes a cumprir-se: as pessoas estão a desaparecer e, para trás, deixam um único rasto, um pedaço de papel onde se lê «Parti para Zalatune». O que está a acontecer? Para onde vão as pessoas que desaparecem? Estará a existência de Ínsula condenada?

    Numa trama viciante, Nuno Gomes Garcia apresenta-nos uma história que combina mistério, conspiração política, ódio visceral e ainda um amor proibido entre duas pessoas que deveriam detestar-se.”

    https://www.presenca.pt/products/zalatune

  • “As irmãs de Auschwitz" de Rena Kornreich Gelissen com Heather Dune Macadam

    “No dia 25 de março de 1942 às 8h00 da manhã, Rena Kornreich e 997 outras jovens mulheres foram forçadas a entrar num comboio, em Poprad, na Eslováquia, naquele que ficaria para a história como o primeiro transporte em massa de judeus para Auschwitz. Alguns dias depois, já no campo de concentração, Rena reuniu-se com a sua irmã Danka, dando início a uma história de amor e coragem, que duraria três anos e quarenta e um dias. Nenhuma outra sobrevivente desse primeiro transporte escreveu sobre a sua experiência (poucas sobreviveram). Talvez por isso este livro tenha o destaque merecido entre outros relatos da época, não só pelo longo período de tempo que as duas irmãs permaneceram em Auschwitz, mas também pelo espírito de amor que as fez sobreviver.

    Cada dia se tornava uma luta para cumprir a promessa deixada à mãe quando a família fora forçada a separar-se - cuidar da irmã. Do contrabando de pão até à vida no limiar da existência, esta é uma obra arrebatadora sobre as fugazes conexões humanas, que determinaram e tornaram possível a sobrevivência. É uma história sobre os laços entre mães, filhas e irmãs. Uma obra que nos relembra que a humanidade e a esperança são capazes de sobreviver à desumanidade mais extrema.”

    https://almadoslivros.pt/products/as-irmas-de-auschwitz

  • “Femicídio” de Pascal Engman

    “Não há mulheres inocentes.

    Com o feminismo e o movimento #metoo a ganharem força, está a crescer igualmente uma rede digital de homens que odeiam as mulheres. Eles autodenominam-se «Incels», refugiam-se nos recantos mais obscuros da Internet e estão unidos no seu desejo de vingança contra as mulheres que nunca olharam para eles.

    A norte de Estocolmo, uma mulher é encontrada morta no seu apartamento, num ataque brutal que aponta para um único suspeito. No entanto, quando a detetive Vanessa Frank assume a investigação fica com a sensação de que está em falta um elemento fundamental.

    Quando a investigação começa a apontar para o possível envolvimento da sinistra rede de Incels nos crimes, Vanessa questiona-se se o ódio destes misóginos os poderá levar a um ataque em massa, imprevisível e num lugar supostamente seguro para as mulheres…”

    http://www.saidadeemergencia.com/produto/femicidio/

  • “O Grande Jornalzinho da rua dos Calafates” de Pedro Foyos

    “O tema foi suscitado pelos 150 anos do Diário de Notícias, agora celebrados. O jornalista Pedro Foyos balizou a efeméride como ponto de partida de um livro sobre os primórdios da publicação deste jornal e o jornalismo estritamente noticioso (ou seja, não panfletário) que começou a praticar-se na segunda metade de século XIX. Como era feito um jornal diário há 150 anos? Para responder a esta pergunta, o autor realizou uma extensa viagem ao passado, percorrendo o tempo pioneiro documentado numa obra repleta de episódios surpreendentes. Particularmente ilustrativo das agruras vividas por um jornal diário é o capítulo que relata, entre outros acontecimentos de "última hora", as mortes do rei D. Carlos e do príncipe herdeiro, em 1908. O regicídio, «ali mesmo ao lado», ocorre quando a primeira página já estava quase fechada. (…)

    Uma obra que reafirma a memória como um bem essencial para todas as gerações, as de ontem, as de hoje e as do futuro.”

    https://www.wook.pt/livro/o-grande-jornalzinho-da-rua-dos-calafates-pedro-foyos/16283441

  • “Escrever” de Stephen King

    “Em 1997, Stephen King começou a escrever sobre o seu ofício e a sua vida. A meio de 1999, um acidente muito noticiado quase lhe tirou a vida e, nos meses de recuperação, o nexo entre a escrita e a vida tornou-se mais crucial do que nunca para o escritor. O resultado é uma obra clara, útil e reveladora.

    Escrever é, assim, um relato fascinante que, partindo da experiência específica do autor, proporcionará aos leitores uma nova perspetiva sobre a formação de um escritor, com conselhos práticos e inspiradores sobre todas as fases, desde o desenvolvimento da intriga e a criação das personagens até aos hábitos profissionais e à fuga ao trabalho. Publicada originalmente na New Yorker e vivamente aclamada, esta obra culmina com um testemunho comovente do modo como a necessidade irresistível de escrever estimulou a recuperação de Stephen King e o trouxe de volta à vida. Brilhantemente estruturado e cativante, este livro ensinará - e divertirá - todos os que o lerem.”

    https://www.bertrand.pt/livro/escrever-stephen-king/23852940

  • “O padre” de Raul Brandão

    “Com esta edição volta a estar disponível no panorama editorial e livreiro em Língua Portuguesa (depois de algumas dezenas de anos sem qualquer edição) uma das obras fundamentais de um dos Autores maiores da Literatura Portuguesa. Neste livro singular, verdadeiro marco na obra de Raul Brandão (embora continue a ser um dos seus textos menos conhecidos), o Autor apela a uma nova espiritualidade, em oposição a um mundo absolutamente dominado pelo egoísmo e pela irresponsabilidade.

    Na senda do Pensamento de outro grande escritor, Tolstoi, Raul Brandão instiga-nos a valorizar a capacidade de sacrifício e de solidariedade para com os outros, já que somente assim se formará um tecido social verdadeiramente humano e humanista.”

    https://www.wook.pt/livro/o-padre-raul-brandao/21077674

  • “O livro das plantas carnívoras para exploradores corajosos” de Elena Fin

    “Plano Nacional de Leitura. Ciência e Tecnologia -  dos 6 aos 14 anos.

    Vem conhecer algumas das plantas mais fascinantes do planeta:

    As plantas carnívoras e as suas incríveis armadilhas!

    Neste livro, vais encontrar tudo sobre estas plantas predadoras, as suas folhas pegajosas cheias daquilo que parecem ser pequenos dentes e os insetos suspeitos que têm o azar de cair nas suas armadilhas mortíferas.

    Atreve-te a virar as páginas e alimenta a tua fome de conhecimento!

    Com ilustrações muito coloridas, apelativas e exemplificativas da matéria transmitida, esta é uma ferramenta incrível para ensinar as crianças ao mesmo tempo que as diverte.

    Inspira fundo, enche-te de coragem e começa a explorar.”

    https://booksmile.pt/livros/o-livro-das-plantas-carnivoras-para-exploradores-corajosos

  • “A brigada da ciência” de Lisa Burke

    “Vem conhecer a Brigada da Ciência! Descobre as áreas CTEAM: Ciência, Tecnologia, Engenharia, Arte e Matemática.

    Vem aprender o que é a ciência, porque é que ela é tão importante e de que forma está presente no mundo que te rodeia.

    Deixa-te guiar pelos teus amigos da Brigada da Ciência - Ciência, Tecnologia, Engenharia, Arte e Matemática.

    Descobre como funcionam as máquinas, o que é a Internet, porque flutuam os barcos, de onde vêm os relâmpagos e muito, muito mais!”

    https://www.wook.pt/livro/a-brigada-da-ciencia-robert-winston/24067975

  • “Joe Biden: do homem ao presidente” de Evan Osnos

    “Este retrato revela a longa e agitada carreira de Biden no Senado, os oito anos como vice-presidente de Obama, a sua travessia no deserto político depois de ser preterido por Hillary Clinton, em 2016, a decisão de desafiar Donald Trump e a escolha da senadora Kamala Harris como sua companheira de corrida.

    «Por um dos mais talentosos repórteres da The New Yorker, Joe Biden é um hábil retrato do homem e do político, apresentando uma imagem do candidato democrata algo inesperada.» - The Washington Post”

    https://www.bertrand.pt/livro/joe-biden-evan-osnos/24546991

  • “Viaja com o Tomé” de Ruth Wielockx

    “Um livro divertido e repleto de veículos entusiasmantes e os sons que fazem

    O Tomé e o seu cão, o Skipi, vão partir numa viagem. Conduzem uma lambreta, guiam um carro, apanham um comboio, voam de AVIÃO e navegam de BARCO. Onde será que eles vão?”

    https://www.minutosdeleitura.pt/livros/793255/viaja-com-o-tome/

  • “Portugal na Idade Média” de Sérgio Luís de Carvalho

    “A Idade Média tem má fama. De facto, a este largo período de mais ou menos mil anos, que vai da agonia do Império Romano até à Expansão europeia, estão associadas amiúde as pestes e a fome crónica, a falta de higiene, o fanatismo religioso/inquisitorial e a ignorância, a rudeza e a brutalidade, a guerra endémica, o obscurantismo e a repressão. Mas nem só de sombras se faz a sua História…

    A Idade Média portuguesa e europeia é, por essência, cristã e agrícola, feudal e senhorial, árdua e mística, violenta e ordeira. Portugal nasceu de uma sublevação das elites portucalenses contra o reino de Leão, alargando-se tal pulsão autonomista dessas elites para o povo. Depois, alargou-se o território para sul. Daí adveio, contudo, uma particular unidade. Essa foi, de resto, não só uma primeira originalidade, como foi igualmente o dealbar.

    A génese e construção de Portugal ocorreria entre as primeiras andanças de D. Afonso Henriques até à conquista definitiva do território, com D. Afonso III. Depois, veio a consolidação de uma identidade com a afirmação de uma língua nacional, de um Estado e de uma cultura própria. Com D. João I, Portugal e a sua gente refez-se. Os Descobrimentos foram a sequência lógica de uma nação que, com a dinastia de Avis, era já pequena nas suas fronteiras.

    Como se vivia na Idade Média? Como se amava? O que se vestia e o que se comia (e o que não se podia comer ou vestir)? Como se viajava? O que se fazia em caso de doença? Como se estudava e como se amparavam os desvalidos? Quem mandava? Como se faziam as leis e se aplicava a justiça? Como se rezava e em que é que não se podia acreditar? Que idioma se falava? De que se tinha medo? Qual era o aspeto das vilas e das casas? Como se vivia a dor e o prazer?

    Esta é uma viagem à Idade Média portuguesa. Nestas páginas redescobrimos um Portugal aparentemente perdido nas brumas do tempo, mas que pode ser reencontrado em cada esquina das nossas terras mais antigas e em cada recanto da nossa memória coletiva. E de repente, tudo nos parecerá familiar, como se o passado nos entrasse subitamente em casa…

    Uma descoberta surpreendente de uma época marcante da nossa História, através de uma linguagem coloquial, mas rigorosa. Uma época considerada tantas vezes tenebrosa, mas que, afinal…”

    https://www.clubedoautor.pt/livro/portugal-na-idade-media

  • “Dicionário de psicopatologia: na procura das palavras para o sofrimento humano” coordenado por Maria Luísa Figueira, Pedro Afonso e Luís Madeira

    “O Dicionário de Psicopatologia vem dar resposta ao interesse crescente em clarificar o que vivemos quando estamos em sofrimento. Pretende permitir, a cada um de nós, saber identificar melhor os seus sentimentos e exprimir-se em situações de sofrimento ou doença. Vai assim ao encontro da curiosidade de todos os que investem em caminhos de autorreflexão ou que vivem experiências novas, difíceis de pôr em palavras, e/ou perturbadoras.

    Pelo seu rigor científico, serve também a especialistas (particularmente psiquiatras e internos de Psiquiatria) que pretendam nomear corretamente fenómenos que decorrem na doença mental. A importância deste dicionário, para a prática e investigação das ciências médicas, humanas e sociais, é enorme em dimensões epistémica, fenomenológica, ética e sociopolítica.

    Um instrumento valioso quer para os alunos e profissionais de saúde, quer para o público em geral.”

    https://www.bertrand.pt/livro/dicionario-de-psicopatologia-maria-luisa-figueira/24358177

  • “O rapaz de Louredo” de António Mota

    “Plano Nacional de Leitura. Livro recomendado para o 7º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada.

    Jorge vive em Louredo e acabou de passar de classe.

    Se o pai deixar, há de ir estudar para o ciclo preparatório. Mas, antes disso, Jorge visita o velho Adrianinho, ajuda a sua cabra Badeja na paridura, brinca com o amigo que vive na cidade mas vem nas férias grandes à aldeia, apanha feijões, vê montar a tenda do circo e assiste a um espetáculo, vai visitar o avô que vive em Matos, vai à feira vender gado e galináceos, vê partir amigos para trabalharem na cidade, recebe os padrinhos emigrados em França, ajuda a apagar um incêndio, vê partir o pai para ir trabalhar no Porto, vai tirar o bilhete de identidade e parte, como o resto da família, também para o Porto.

    Como se pode ver, nada na vida de Jorge é aborrecido.”

    https://www.bertrand.pt/livro/o-rapaz-de-louredo-antonio-mota/16747135

  • “Kill Creek” de Scott Thomas

    “Finalista do Prémio Bram Stoker. Melhor Livro de Terror do Ano.

    No final de uma sombria estrada de pradaria quase esquecida no cenário rural do Kansas, encontramos a Casa Finch. Durante anos, permaneceu vazia, tomada pela vegetação, abandonada. Mas a porta irá ser aberta em breve, pela primeira vez em décadas. E há algo à espera, à espreita nas sombras, ansiando por conhecer os seus novos hóspedes…

    Sam McGarver, autor bestseller de livros de terror, aceita com alguma relutância o convite para passar a noite de Halloween numa das mais infames casas assombradas do país. Não estará sozinho – a fazer-lhe companhia estarão mais três mestres do macabro, escritores que ajudaram a dar forma ao terror moderno.

    Contudo, o que começa como uma simples manobra de publicidade não tarda a transformar-se numa luta pela sobrevivência. A entidade que despertaram na casa irá segui-los e atormentá-los, ameaçando torná-los parte do legado sangrento de Kill Creek.

    «Terror gótico intenso e maravilhosamente orquestrado.» - Joyce Carol Oates”

    https://topseller.pt/livros/kill-creek

  • “Capitão de Abril” de Salgueiro Maia

    Capitão de Abril revela-nos, em primeira mão, a visão de Salgueiro Maia sobre a Guerra Colonial (em que participou, em Moçambique e na Guiné), o 25 de Abril e os caminhos da Democracia, o que faz deste livro um documento de grande valor histórico. A nova edição inclui os depoimentos de António Sousa Duarte, Armando Fernandes, Carlos de Matos Gomes, Francisco Sousa Tavares, João de Melo, Maria Manuela Cruzeiro e Vasco Lourenço, e ainda duas entrevistas que permitem uma análise ímpar do 25 de Abril e do homem por detrás da Revolução: a primeira concedida por Salgueiro Maia após o derrube da ditadura, uma semana depois, a Adelino Gomes, e publicada no Brasil e outra, de 1988, cedida a Fernando Assis Pacheco. A obra, ricamente documentada, quer através de excertos de documentos da época citados por Salgueiro Maia, que pelas fotografias históricas que reproduz, inclui ainda, pela primeira vez, o relatório da "Operação Fim do Regime", em fac-símile.”

    https://www.ancora-editora.pt/pt/detalhe-do-livro/capitao-de-abril

  • “A rapariga com coração de dragão” de Stephanie Burgis

    “«Uma história encantadora do início ao fim.» — Kirkus Reviews

    Uma história-furacão, carregada de magia, aventura e muito chocolate!

    Na bela cidade de Dragoburgo, onde é feito o melhor chocolate do mundo, vive uma rapariga destemida: a Seda. Ela sempre foi exímia em moldar factos e inventar narrativas, talento esse que lhe permitiu chegar onde chegou. Outrora pobre e só, agora trabalha na Coração de Chocolate, e é a melhor amiga da menina-dragão, a Aventurina.

    Um dia, a astúcia e o dom da palavra desta rapariga chamam a atenção da família real. A Princesa Catarina contrata a Seda para ser sua espiã numa importante missão: desvendar quais as verdadeiras intenções das fadas na sua visita a Dragoburgo. Todos sabem ? e a Seda sabe melhor do que ninguém ? que estas habitantes da Terra dos Elfos são traiçoeiras e perigosas.

    Conseguirá a Seda descobrir a verdade sem precisar, também ela, de revelar os seus segredos mais profundos e sombrios?

    Livro muito doce e ternurento, que tem como mensagens principais a perseverança e a harmonia na convivência entre todos os seres.”

    https://booksmile.pt/livros/a-rapariga-com-coracao-de-dragao

  • “A quietude é a resposta” de Ryan Holiday

    “Mesmo durante a Segunda Guerra Mundial, Winston Churchill continuou a refugiar-se na sua casa de campo para pintar; John Kennedy, durante a crise dos mísseis em Cuba, isolava-se nos jardins da Casa Branca; a adolescente Anne Frank encontrou no seu diário a paz possível durante os seus últimos dois anos de vida.

    Essa procura do silêncio, da quietude, é uma necessidade tão antiga quanto o ser humano. Qualquer pessoa confrontada com a pressão do quotidiano, seja artista, empresário ou atleta, se quiser perceber a realidade, tem de criar um espaço e um tempo próprios para se afastar da agitação.

    Ryan Holiday, um controverso guru do marketing, encontrou o seu refúgio na leitura dos filósofos da antiguidade clássica, sobretudo dos estoicos. Com o tempo, e ao longo da última década, tornou-se no seu maior divulgador, e o responsável por ter criado a moda do estoicismo em Silicon Valley.

    Em A Quietude é a Resposta, o autor socorre-se dos estoicos (Marco Aurélio, Séneca), mas também da sabedoria oriental (Buda, Confúcio, Lao Tsu) para nos mostrar como conseguir que corpo, mente e alma estejam serenos e imunes às distrações contemporâneas.

    Através de histórias de figuras como Leonardo da Vinci, o autor guia-nos pelos obstáculos que o nosso próprio ego nos semeia pelo caminho. E oferece-nos o antídoto para sobrevivermos num mundo que se recusa a parar.”

    http://luadepapel.pt/pt/desenvolvimento-pessoal/a-quietude-e-a-resposta/

  • “O poder do jejum intermitente” de Alexandra Vasconcelos

    “O Livro que vai revolucionar a sua vida e a sua saúde.

    Quando falamos de jejum intermitente, as dúvidas são quase sempre as mesmas: não vou ter fome? Como vou conseguir concentrar-me no trabalho? Não posso fazer ginástica, pois não? Como é que engano a fome? Posso beber café em jejum? Não faz mal ficar tantas horas sem comer? O que devo comer depois? Alexandra Vasconcelos, farmacêutica e terapeuta natural integrativa, explica-lhe tudo neste livro que vai revolucionar a sua vida e a sua saúde: não vai ter fome, até porque das horas que passa em jejum, oito são a dormir, o seu nível de concentração e funções cognitivas aumentam, pode fazer ginástica que não vai sentir fraqueza e pode sempre disfarçar a fome bebendo chá, café e muita água…Estudos científicos atuais garantem: para além de ser uma forma de perder peso, porque ensina o seu corpo a queimar a gordura acumulada, o jejum é uma ferramenta poderosa no combate à diabetes e outras disfunções  metabólicas. O jejum ativa também a produção da hormona do crescimento, fundamental para o envelhecimento saudável e a longevidade e tem um efeito anti-inflamatório poderoso, prevenindo doenças crónicas como doenças autoimunes, cardiovasculares e oncológicas. Este guia prático irá ensinar-lhe a fazer jejum da forma mais adequada ao seu perfil, mostrando-lhe quantas horas pode ficar sem comer, o que é permitido durante o jejum, quais as opções alimentares para a saída do jejum e como ultrapassar pequenas dificuldades que possam surgir.”

    https://www.planetadelivros.pt/livro-o-poder-do-jejum-intermitente/319793

  • “Moçambique: guerra e descolonização, 1964-1975” de Manuel Amaro Bernardo

    “Quando surge a revolução, em que um movimento das Forças Armadas diz basta e a população portuguesa aplaude dizendo já chega, é tarde para controlar as consequências catastróficas de uma descolonização não planeada que deu origem a um cessar-fogo descontrolado, a um abandono da população branca evitável e a duas guerras civis prolongadas e destruidoras, nos países que acabavam de se tornar independentes.

    Mas é importante verificar o tempo e as condições que foi necessário estabelecer para, nas guerras civis de Moçambique e de Angola, se chegar aos acordos de paz. E até que os mesmos fossem finalmente assinados nunca nenhuma das partes abdicou de manter activos os seus vectores militares no terreno.”

    https://www.ancora-editora.pt/pt/detalhe-do-livro/mocambique-guerra-e-descolonizacao-1964-1975

  • “O mágico de Auschwitz” de José Rodrigues dos Santos

    “A vida do Grande Nivelli, o mágico judeu que encanta Praga, muda quando os nazis invadem a Checoslováquia. A Segunda Guerra Mundial começa e ele é deportado com a família. O seu destino é o de milhões de judeus. Auschwitz. O português Francisco Latino sempre foi considerado um bruto na Legião Estrangeira. Mas o seu coração amolece durante o cerco de Leninegrado, onde integra a Divisão Azul espanhola e se apaixona por uma russa. Até que as SS o levam... O mágico judeu e o soldado português unem os seus destinos em Auschwitz-Birkenau. A magia do Grande Nivelli será chamada a desempenhar um papel central num evento largamente desconhecido, mas que se revelou a maior conspiração levada a cabo pelas vítimas contra o Holocausto.

    A revolta de Auschwitz.

    O Mágico de Auschwitz revela-nos a Shoah como nunca foi mostrada. Baseando-se em acontecimentos verídicos e em personagens reais, José Rodrigues dos Santos transporta-nos ao coração do maior dos campos da morte nazis e revela-nos episódios desconhecidos do Holocausto, incluindo o papel que o misticismo e o esoterismo desempenharam na Solução Final. Uma das mais importantes obras da literatura portuguesa contemporânea.”

    https://www.gradiva.pt/catalogo/49160/o-magico-de-auschwitz-