Site Autárquico Loulé

CÂMARA MUNICIPAL DE LOULÉ LAMENTA FALECIMENTO DE JORGE SAMPAIO- ANTIGO PRESIDENTE DA REPÚBLICA PORTUGUESA

CÂMARA MUNICIPAL DE LOULÉ LAMENTA FALECIMENTO DE JORGE SAMPAIO- ANTIGO PRESIDENTE DA REPÚBLICA PORTUGUESA

Autarquia

10 de setembro 2021

É com grande consternação e pesar que o Município de Loulé recebe a notícia do falecimento do antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, de 81 anos, nesta manhã de sexta-feira, dia 10 de setembro de 2021.

Jorge Fernando Branco de Sampaio nasceu a 18 de setembro de 1939, sendo o primeiro filho do médico Arnaldo Sampaio e da professora de inglês Fernanda Bensaúde Branco.

Em 1956 é admitido na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Participa na revolta estudantil de 1957 e dois anos depois é eleito pela primeira vez presidente da Associação Académica da Faculdade de Direito.

Aos 22 anos termina a licenciatura e inscreve-se na Ordem dos Advogados.

Em 1962 colabora nas revistas “O Tempo e o Modo” e “Seara Nova”. Está na fundação do MAR (Movimento de Ação Revolucionária) que defende a luta armada. Lidera a Crise Académica desse ano enquanto secretário-geral da RIA. É então detido durante três dias na prisão de Caxias. A PIDE visita a sua casa, em Sintra, e apreende-lhe vários livros e documentos pessoais.

Em 1963, Mário Soares convida-o para defender um dos arguidos do Golpe de Beja. A defesa de presos políticos iria marcar a sua carreira.

Em 1969, Jorge Sampaio integra as listas da Comissão Democrática Eleitoral (CDE) nas eleições para a Assembleia Nacional, que reunia comunistas, católicos, progressistas e outras fações. A União Nacional vence com maioria absoluta.

A seguir ao golpe de 25 de novembro de 1975, funda a Intervenção Socialista (IS), com o sonho de unir as esquerdas. Em 1978 a IS é absorvida pelo PS e Jorge Sampaio torna-se militante do Partido Socialista. Em 1986 lidera o grupo parlamentar do PS e em 1989 é eleito secretário-geral, cargo que irá assumir até 1992.

De 1989 a 1995, desempenha o cargo de presidente da Câmara de Lisboa.

Em 1996 é eleito Presidente da República Portuguesa.

Em 1999, recebe um Doutoramento honoris causa pela Universidade de Aveiro e em 2010 pela Universidade de Lisboa.

Em 2006, depois de 10 na presidência, em que convocou os primeiros referendos do país, concluiu a descolonização de Timor-Leste e concretizou a transferência do território de Macau para a administração chinesa, Jorge Sampaio dedica a sua vida a causas humanitárias.

Em 2007 é nomeado Alto Representante da ONU para a Aliança das Civilizações. Em 2015 recebe o primeiro Prémio Nelson Mandela das Nações Unidas, galardão que visa premiar “feitos e contribuições excecionais” ao “serviço da humanidade”.

Jorge Sampaio esteve diversas vezes na cidade de Loulé, no âmbito de campanhas eleitorais, e, em 2014, participou no Ciclo "Grandes Testemunhos" - sessões com os ex-Presidentes da República, dinamizado na Cineteatro Louletano, no âmbito das comemorações dos 40 anos do 25 de abril.

Personalidade de singular dimensão humanista, reconhecido internacionalmente pela sua defesa dos Direitos Humanos, Jorge Sampaio deixa-nos um legado inestimável de luta pelos valores democráticos, pelo que a Câmara Municipal de Loulé, na pessoa do seu Presidente, Vítor Aleixo, expressa publicamente o mais profundo pesar pelo falecimento de Jorge Sampaio.